cotidiano

Estado reduz para 21 dias intervalo de doses da Pfizer

Anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo governador João Doria (PSDB) por meio de sua conta no Twitter

| ACidade ON - Circuito das Águas -

Vacina da Pfizer (Foto: Tony Winston/MS)
O governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (18) a antecipação para 21 dias o intervalo para a 2ª dose da vacina ComiRNAty contra a covid-19, produzida pela Pfizer em parceria com a BioNTech.


A confirmação foi feita pelo próprio governador por meio de sua conta no Twitter. "Vamos reduzir de 8 semanas para 21 dias o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose da Pfizer. A medida vai beneficiar cerca de 2 milhões de pessoas que poderão completar o esquema vacinal mais cedo em São Paulo. Vacina no braço!", escreveu. 

ENTREGA DA PFIZER

No domingo (17) a farmacêutica responsável pela produção da Pfizer entregou ao Brasil a ultima remessa da operação mais recente de 10.001.160 doses.

A sequência faz parte do segundo acordo com o Ministério da Saúde, assinado em 14 de maio e que promete 100 milhões de vacinas até dezembro. O primeiro lote deste contrato chegou no último dia 9, com 1.989.000 imunizantes.

Com isso, a Pfizer deve divulgar nos próximos dias o novo planejamento para a chegada de mais vacinas ao país. 

ASTRAZENECA 

Na última semana, o Ministério da Saúde reduziu o intervalo de 12 para oito semanas entre as doses do imunizante contra covid da AstraZeneca, a fim de acelerar a vacinação no País.

Decisão foi tomada pois pasta afirma ter concluído envio de 100% das vacinas do laboratório necessárias para completar o esquema vacinal da população adulta brasileira.

Até quarta-feira passada, um levantamento do Ministério da Saúde mostrou que 19,3 milhões de brasileiros estão com a segunda dose atrasada. O reforço deve ser tomado mesmo se o prazo recomendado já tiver vencido.

Mais notícias


Publicidade