Aguarde...

ACidadeON

Economia

Empresa de sondas criada pela Queiroz Galvão pede recuperação judicial

| FOLHAPRESS

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A operadora de sondas de perfuração de poços petrolíferos Constellation (ex-Queiroz Galvão Óleo & Gás) deu entrada nesta quinta (6) com pedido de recuperação judicial para tentar equilibrar uma dívida de US$ 1,7 bilhão (R$ 6,6 bilhões, na cotação atual). Segundo a empresa, a medida faz parte de esforço para reestruturar o perfil de sua dívida, "o qual tem enfrentado desafios em razão das recentes desacelerações no setor de petróleo e gás, bem como da situação macroeconômica do Brasil, historicamente seu principal local de operação". Criada como uma subsidiária do grupo Queiroz Galvão, alvo da Operação Lava Jato, a empresa tem uma frota de oito sondas de perfuração de poços marítimos. Atualmente, uma delas está contratada para indiana ONGC, na Índia, e outra em final de contrato com a Petrobras. Dois novos contratos se iniciarão em 2019, um com a Shell e outro com a QGEP (Queiroz Galvão Exploração e Produção). Segundo a companhia, a reestruturação não afetará as operações. A Constellation era uma das parceiras da Sete Brasil, empresa operadora de sondas criada pela Petrobras durante o governo Lula para se tornar a principal fornecedora do pré-sal, mas que também teve que apelar a recuperação judicial depois da crise da estatal.  A companhia já vinha tentando renegociar suas dívidas com os principais credores, mas avalia que não terá como cumprir os compromissos.  "Esta medida tem como objetivo assegurar a manutenção do pagamento dos muitos colaboradores do grupo Constellation, assim como parceiros, fornecedores e todos os demais que mantém relação comercial com o grupo", disse, em nota.  Segundo a empresa, o processo de recuperação conta com apoio da maioria dos credores e já tem um plano de reestruturação pré-acordado. O processo judicial está sendo conduzido com apoio dos escritórios Galdino & Coelho Advogados e White & Case LLP. A reestruturação econômica e financeira está sendo conduzida pelas consultorias Houlihan Lokey e Alvarez & Marsal.

Mais do ACidade ON