Aguarde...

ACidadeON

Esportes

Conselheiros protocolam pedido por impeachment no Coritiba

| FOLHAPRESS

CURITIBA, PR (UOL/FOLHAPRESS) - O grupo de conselheiros que quer a saída de Samir Namur no Coritiba protocolou nesta segunda-feira (19) o pedido pela abertura de uma Assembleia Geral de Sócios para votar a saída ou continuidade do presidente no clube. Namur não é acusado de nenhuma prática ilegal, porém, o Estatuto do Coritiba prevê que as Assembleias Gerais têm poder superior sobre os conselhos diretor e administrativo do clube. Agora, a requisição vai para a apreciação da Mesa Diretora do Conselho Consultivo, que pertence ao Deliberativo, e que terá duas opções: arquivar ou dar continuidade ao pedido. A mesa diretora é composta pelo presidente Marcelo Foggiato Licheski, os vice-presidentes Luiz Henrique de Barbosa Jorge e David Colaço Meira Neto e os secretários Jamil Ibrahim Tawil Filho e Airton Sozzi Junior. A formação desta mesa contempla as três correntes que competiram pela presidência em dezembro de 2017, quando Namur venceu. O presidente havia publicado uma carta em que chamava os conselheiros opositores para uma reunião as 11h desta segunda no Couto Pereira, mas o protocolo do pedido da Assembleia Geral demonstrou a pouca adesão ao pedido de Namur. Caso seja levado adiante o pedido, a Assembleia Geral pode levar entre 40 e 60 dias para ser marcada. Nela, todos os sócios aptos a votar, num universo de quase 13 mil pessoas, irão definir se Namur segue ou deixa o cargo, quase que como numa nova eleição, em situação similar à que ocorreu no Santos. O Coritiba ainda não definiu diretor de futebol e não sabe se mantém o técnico Argel Fucks para 2019. Na semana passada, o clube iria anunciar o ex-gerente de futebol do Paraná, Rodrigo Pastana, mas o cenário político atribulado adiou a contratação. Sem chances de acesso, o Coritiba encerra sua caminhada na Série B 2018 nesta sexta (23), no Couto Pereira, contra o campeão Fortaleza.

Veja também