Aguarde...

ACidadeON

Esportes

As boas e más recordações da Copa América

Às vésperas da disputa da edição especial da competição, confira atuações de gala e decepcionantes da Seleção Brasileira

| ACidade ON

E lá se vão 100 anos da Copa América – o torneio foi disputado pela primeira vez em 1916, na Argentina (sob o nome de Campeonato Sul-Americano).

A partir deste sábado (4 de junho), a Seleção Brasileira entra em campo mais uma vez pela competição – dessa vez, a comemorativa Copa América Centenário, disputada nos Estados Unidos.

A favor do Brasil, estão o palco de estreia contra o Equador – Pasadena, onde nosso futebol se sagrou tetracampeão em 1994 – e (acredite!) o técnico Dunga, que venceu duas edições como capitão e uma como treinador – em 2007, na Venezuela, quando o País conquistou o torneio pela última vez.

E nestes 100 anos de história de Copa América, o torcedor brasileiro tem muitos motivos para celebrar – e, infelizmente, alguns para lamentar também. Como aquecimento, ACidade ON preparou uma lista com esses bons e maus momentos.

E haja coração! Em 2019, o torneio será disputado no Brasil! Que os fantasmas da Copa do Mundo sejam exorcizados!

JOGOS PARA GUARDAR NA MEMÓRIA

Brasil 3 x 0 Argentina (Copa América de 2007, na Venezuela)
Com a final do torneio disputada na cidade de Maracaibo, a equipe brasileira comandada pelo então estreante Dunga venceu a Argentina na melhor atuação dos jogadores brasileiros naquele torneio. Na fase anterior, o Brasil teve uma semifinal complicada com o Uruguai e venceu a disputa nos pênaltis, depois de um empate em 1 a 1, com grande atuação do goleiro Doni, revelado pelo Botafogo.

Brasil 2 x 2 Argentina - Brasil 4 x 2 Argentina nos pênaltis (Copa América de 2004, no Peru)
Comandada por Carlos Alberto Parreira, a Seleção Brasileira tinha a derrota decretada até os 48 minutos do segundo tempo, quando o atacante Adriano, então com 22 anos, marcou o gol de empate que levou a disputa para os pênaltis. Nas penalidades, o Brasil venceu por 4 a 2 e o título Sul-Americano colocou a equipe na disputa da Copa das Confederações do ano seguinte, na Alemanha – que os brasileiros também venceriam ao derrotar os argentinos.

Brasil 7 x 0 Venezuela (Copa América de 1999, no Paraguai)
Rivaldo e Ronaldo marcaram neste jogo e dividiriam a artilharia do torneio, ambos com cinco gols marcados. Mas o grande momento ficou por conta do então jovem meia Ronaldinho Gaúcho. Com apenas 19 anos, o meia que jogava no Grêmio se apresentou ao mundo e cumpriu a profecia de Zagallo – que dizia que o jogador se tornaria um craque.

Brasil 3 x 1 Bolívia (Copa América de 1997, na Bolívia)
Esta foi a primeira vez que o Brasil venceu a Copa América (chamada até 1967 de Campeonato Sul-Americano) com a disputa do torneio realizada em outro país. Depois de passar quase toda a competição com jogos em Santa Cruz de la Sierra, o Brasil venceu os anfitriões bolivianos na complicada altitude de La Paz e, na comemoração, o então técnico Zagallo fez o agora famoso "desabafo".

Brasil 1 x 0 Uruguai (Copa América de 1989, no Brasil)
Com um gol de cabeça de Romário, o Brasil eliminou o ‘fantasma’ da derrota da Copa do Mundo de 1950 ao vencer o Uruguai no Maracanã e quebrou um jejum de 50 anos sem conquistar a Copa América. O título foi o único do então técnico Sebastião Lazaroni no comando da equipe brasileira, que seria eliminada precocemente na Copa do Mundo de 1990, disputada na Itália.

JOGOS PARA APAGAR DA MEMÓRIA

Brasil 0 x 2 Honduras (Copa América de 2001, na Colômbia)
Com um gol contra do então lateral-direito Belletti, o Brasil teve uma das piores atuações em anos recentes na competição sul-americana e foi precocemente eliminado. Os brasileiros ainda veriam o atacante hondurenho Saúl Martínez marcar o segundo gol e desclassificar a equipe brasileira do torneio, vencido pelos anfitriões colombianos.

Brasil 1 x 1 Uruguai – Uruguai 5 x 3 nos pênaltis (Copa América de 1995, no Uruguai)
Com cinco jogadores que participaram do tetracampeonato da Copa do Mundo em 1994, o Brasil chegou à final da Copa América do ano seguinte no Uruguai e perdeu para os anfitriões nos pênaltis. Os uruguaios acertaram as cinco cobranças enquanto que os brasileiros converteram três – o atacante Túlio (que marcou o gol brasileiro no tempo normal) teve a cobrança defendida pelo goleiro uruguaio.

Brasil 1 x 1 Argentina – Argentina 6 x 5 nos pênaltis (Copa América de 1993, no Equador)
Com três jogadores que venceriam a Copa do Mundo de 1994 nos Estados Unidos entre os cobradores, o Brasil estava com a disputa empatada até que o goleiro argentino Goycochea defendeu o chute do meia Boiadeiro (revelado pelo Botafogo) e o argentino Borelli superou Zetti para garantir a vitória dos argentinos – que seriam campeões naquele ano. 

Brasil 2 x 3 Argentina (Copa América de 1991, no Chile)
Comandada pelo ex-volante Paulo Roberto Falcão, a equipe tinha oito jogadores que, depois, conquistariam o tetracampeonato na Copa do Mundo de 1994 nos Estados Unidos. Esta derrota impediu que os brasileiros conquistassem o título porque os argentinos não perderam nenhum jogo na fase final. Com o título sul-americano, os argentinos se classificaram para a disputa do torneio Rei Fahd (nome anterior da Copa das Confederações), na Arábia Saudita.

Brasil 0 x 4 Chile (Copa América de 1987, na Argentina)
Com dois gols de Basay e outros dois de Letelier, os chilenos eliminaram o Brasil do torneio. Com seis jogadores que disputariam a Copa do Mundo de 90, na Itália, e outros seis viriam a conquistar a Copa do Mundo em 1994, nos Estados Unidos, a equipe comandada no torneio pelo falecido técnico Carlos Alberto Silva ficou devendo futebol.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também