Aguarde...
ON Olimpíadas

olimpíadas

Quando as medalhas foram adotadas nas Olimpíadas?

A medalha de ouro é feita de ouro? Será que as medalhas de ouro, prata e bronze sempre estiveram presentes nos Jogos Olímpicos? Veja estas e outras curiosidades

| ON Run

Arthur em sua participação da Rio 2016. Foto: Roberto Castro/ Brasil2016

Qual a sua memória olímpica? Qual a façanha você presenciou nos Jogos e que se lembra com afetividade? Qual medalhista você viu subir ao podium e nunca mais esqueceu? 

Como não rememorar a medalha de bronze - com sabor e valor de ouro - recebida pelo maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima em 2004, nos Jogos de Atenas na Grécia. 

Vanderlei liderava a maratona olímpica quando foi, literalmente, abraçado e tirado da prova por um torcedor. Os segundos perdidos custaram ao Brasil o inédito ouro na maratona. Logo na terra dos deuses, o comportamento reprovável de um ex-padre vestido com trajes irlandeses mudou o rumo das coisas. Não é exagero dizer que o bronze de Vanderlei Cordeiro de Lima foi um dos mais ovacionados da história. 

E falando em história... Você sabe como as medalhas foram introduzidas nos Jogos Olímpicos?
 


Medalha! Medalha! Medalha! 

Lá na Grécia Antiga, antes da Era Cristã, os competidores que venciam em suas modalidades não recebiam medalhas, mas sim uma coroa de louro e oliveira. Ah, além disso, rolava uns "recebidos" do Olímpo.

Eram mimos que funcionavam como os nossos vouchers pós-modernos. Rolava entrada para teatro, centros de diversão e um vale rango com prazo de validade. 

A meritocracia foi materializada em medalhas na primeira edição dos Jogos Olímpicos da era moderna, disputada na Grécia e foi idealizada e promovida pelo francês Barão de Coubertin, no ano de 1896, finalzinho do século 19. O Barão colocou no papel os ideais do espírito olímpico associando o esporte à cultura, a educação e a união dos povos. 

Mas, porém, contudo, entretanto e todavia... a medalha de ouro não fez parte da primeira edição dos Jogos. Será que o Barão não tirava o escorpião do bolso? 

Deixando a suspeita de pão-durismo do Barão de lado, a verdade é que os atletas vitoriosos em 1896 foram agraciados com medalhas de prata e bronze. E ainda, com um diploma e um ramo de oliveira (prática que se mantém até hoje). 

A medalha de ouro foi incluída nos Jogos seguintes, de 1900 na capital francesa. Desde então, os primeiros, segundos e terceiros colocados, em cada modalidade, são homenageados com as medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente.
 

Será que a medalha de ouro é feita de ouro? Especificações das medalhas 

As medalhas têm especificações que devem ser seguidas com todo rigor olímpico. O seu tamanho deve ter, no mínimo, 6cm x 3mm; conter em sua face a imagem da Deusa Nike que simboliza a vitória e no verso as informações sobre os Jogos em disputa. 

A medalha de ouro deve ter aproximadamente 92,5% de prata e 6g de ouro. Já a de prata 100% prata e a de bronze predominante o bronze, mas também podem ter outros metais em sua composição.
 

Tóquio sustentável 

As mais de cinco mil medalhas que os atletas vitoriosos receberão nas Olímpiadas de Tóquio foram produzidas com materiais extraídos de aparelhos eletrônicos. 

Foram quase 80 mil toneladas de materiais recicláveis coletados. Desse montante foram retirados: 32kg de ouro, 3,5kg de prata e 2,2kg de bronze. 

O legado do Barão continua mais vivo do que nunca. Esporte conectado à saúde, cultura, educação, união dos povos, e agora, ao MEIO AMBIENTE.