Aguarde...
Mundo dos Bichos

PETS

Quer fazer seu cão mais feliz?

Saiba mais sobre a atividade preferida dos cachorros

| ACidade ON

 Imagine que você é uma criança cheia de energia e curiosidade. Mas, como não pode sair de casa sozinha, depende da boa vontade dos pais para explorar um universo de possibilidades. Agora imagine que você ainda não aprendeu a falar, seus pais quase nunca saem com você e sua única maneira de chamar a atenção é destruindo a casa. 


Parece uma situação bem sufocante, não?

Se você tem um cão e não o leva para passear com frequência, é assim que ele está se sentindo agora.

O instinto de explorador do cão está em seu DNA, e o passeio, além de ser uma necessidade fisiológica e psicológica, pode suprir uma carência existencial do cão, dando um sentido maior à sua vida.

Benefícios de passear com o seu cão regularmente

A caminhada diária é fundamental para a saúde dos cães. De acordo com a médica veterinária Gabriela Capriogli Oliveira, o exercício físico regular e moderado melhora as funções cardíacas e respiratórias dos animais, aumentando sua expectativa de vida. O passeio também ajuda no controle do peso, manutenção do colesterol em taxas saudáveis, controle de diabetes e prevenção de hipertensão arterial. Além disso, ainda auxilia no aumento da massa muscular e estimula a apuração do olfato e audição.
 


O médico veterinário Julio da Cunha Rudge Furtado ressalta que, no caso dos cães machos, o passeio estimula a urinar várias vezes e isso previne cistites, uretrites e problemas de próstata. As fêmeas também urinam com mais frequência e isso evita as cistites de retenção e a hipertrofia da bexiga.

Julio destaca que o passeio é a atividade lúdica preferida do cachorro, deixa o animal feliz, esperto e garante um sono profundo e relaxante. Além dos benefícios físicos, os passeios permitem o contato com uma série de estímulos sensoriais que mantêm os cães psicologicamente equilibrados, evitando comportamentos agressivos, estimulando sua socialização e favorecendo um temperamento mais carinhoso e obediente.

A falta de passeio, por outro lado, pode deixar o animal estressado e levar a um comportamento hiperativo, destruidor, antissocial ou até mesmo depressivo.

Planejando o passeio

Passear é um hábito indispensável para os cães, mas é preciso que os passeios tenham qualidade, com uma duração mínima e uma série de cuidados que o criador deve considerar antes, durante e depois da caminhada.

Segundo o médico veterinário Henrique Meiroz de Souza Almeida, antes do passeio é importante levar o pet ao veterinário para verificar como está seu condicionamento físico.

Henrique afirma que, no caso de animais jovens, é preciso que eles estejam com a vermifugação e a vacinação em dia, já que as chances de contato com diversas enfermidades aumentam na rua.

Durante o passeio, o cão deve entender que o humano é o líder da "matilha" e que, portanto, deve andar atrás ou ao lado do criador. O animal nunca deve comandar o passeio, pois isso pode modificar seu comportamento ao longo do tempo, tornando-o rebelde e desobediente.

É importante que os passeios sejam diários, para que se estabeleça uma rotina. A duração depende do condicionamento, tipo físico e idade de cada animal, mas no geral os cães não toleram passeios com mais de 60 minutos de duração.

Julio Furtado lembra ainda que não se deve passear com os cães em horários de calor excessivo, quando o chão está muito quente e pode causar lesões nas patas do pet.

Depois de um bom passeio, o criador deve higienizar as patas do animal e verificar a presença de parasitas, como pulgas e carrapatos. Após esses cuidados, o ideal é deixar o animal à vontade, pois tudo de que ele vai precisar é um pouco de descanso e água fresca.

Além de garantir a saúde e o bem-estar do animal, a realização de passeios diários com os cães ainda traz benefícios à saúde do criador, já que a prática é frequentemente recomendada pelos médicos também aos humanos. O passeio se mostra vantajoso para todos, proporcionando condicionamento físico, novas experiências sensoriais e a aproximação entre o cão e seu dono.

Mas se ainda assim, mesmo depois de conhecer todos esses benefícios, você realmente não tiver um tempo livre na agenda para passear com seu melhor amigo, sempre existe a possibilidade de contratar um profissional para fazer isso por você.  

 Antes de sair  

Existem muitos cuidados que o criador deve ter antes de sair para os passeios com seu amigo peludo, como não oferecer água ou comida em grande quantidade, para evitar congestões.

O pet deve usar uma coleira com identificação, importante caso ele venha a se perder, e filtro solar específico para cães, caso o animal tenha pele clara.

Além disso, o criador deve levar saquinhos para coletar as sujeiras do bicho durante o passeio e algum recipiente com água fresca para oferecer ao animal pelo menos a cada 30 minutos.

Sigam-me os bons

O cachorro é um animal que tem a necessidade instintiva de seguir ordens. É assim que eles se relacionam na natureza, seguindo os passos e obedecendo ao líder do grupo.

Quando são adotados por uma família humana, os cães entendem que aquele grupo é sua nova "matilha", e por isso buscam logo reconhecer o chefe do bando, que deve se comportar como um líder firme e decidido. Essa liderança, exercida pelo humano, deve ficar evidente para o cachorro em todos os momentos, inclusive na realização dos passeios diários.

É por isso que o criador nunca pode permitir que o cachorro ande à sua frente nos passeios, ditando o ritmo e a direção da caminhada. Quando isso acontece, o cão entende que ele é o verdadeiro chefe do bando, e não deve obediência nem submissão aos humanos.

Não é de se espantar que o animal se torne "rebelde" ou até agressivo em casa. Afinal, na sua cabeça, é ele quem manda no pedaço. 

Texto: Pedro Junqueira e Vitor Haddad


Mais do ACidade ON