Vertical Adventures apresenta

bora ligar o modo on
em nossas aventuras


Publicidade

on adventure

Slackline: confira como iniciar neste esporte

O slackline é um esporte que exige concentração, equilíbrio e força. Mas ele pode trazer muitos benefícios para quem pratica. Confira dicas para iniciar

| ON Adventure -

Entre os esportes de aventura mais acessíveis e que podem ser realizados em diversos níveis, encontra-se o Slackline. É comum ver praticantes em praias, parques, praças e diversos outros lugares ao ar livre. No texto abaixo iremos te explicar como funciona esta modalidade e como iniciar. Confira. 

Sanner Moraes no Slackline
O que é Slackline?

O slackline é uma modalidade de exercício físico que consiste em movimentos estáticos ou dinâmicos em cima de uma fita flexível. A fita fica presa em dois pontos fixos, que podem ser estruturas físicas, rochas ou árvores, por exemplo. É uma espécie de corda bamba, já que a pessoa precisa andar sobre ela

Nesse esporte o praticante precisa ter habilidades de movimentação e equilíbrio, para ir de um ponto ao outro ou permanecer em uma mesma posição. Ele alia a resistência física, a consciência corporal e a concentração. Sua prática contribui para o aperfeiçoamento de outros esportes como por exemplo a corrida, a escalada, o skate e o surf.

O Slackline surgiu de forma bem despretensiosa, durante um acampamento em 1980 nos EUA, nos campos de escalada do Vale de Yosemite. Surgiu então, a ideia de esticar uma fita de seus equipamentos de escalar, tentando se equilibrar sobre ela. Foi então que o que era para aperfeiçoar uma modalidade esportiva, tornou-se um esporte mundial. 
Benefícios do Slackline 

A prática regular do Slackline pode trazer diversos benefícios, inclusive a queima de calorias.

Além disso, nele é trabalhado o equilíbrio, por conta dos diferentes pontos de ancoragem da fita, estimulando a compensação corporal para gerar estabilidade; a força, fortalecendo as articulações dos membros inferiores e desenvolvendo os músculos das pernas e do abdômen; melhora a concentração e a postura, reduzindo dores no pescoço e nas costas.

Confira algumas modalidades

Slackline

Esta modalidade é a básica e mais indicada para iniciantes. O objetivo é atravessar a fita ou ficar parado se equilibrando nela o tempo que for necessário sem cair.

Confira aqui como montar seu slackline usando pouca força. 

Longline 
 
Parecida com o slackline, o longline consiste em aumentar a distância do percurso, aumentando também o grau de dificuldade, pois quanto maior a distância, maior instabilidade e maior a força corporal para manter o equilíbrio.No longline não há competição, ou seja, você é o seu próprio adversário. Portanto, a disputa é aprender a superar os próprios limites e conseguir atravessar a mais longa fita. Por ser mais complexa para os iniciantes, essa modalidade é praticada por Slackliners mais experientes.

Highline 
Dean Potter em uma travessia solo (sem equipamento de segurança) de highline em Yosemite Falls
Esta é a modalidade mais radical e desafiadora do slackline, pois é praticada nas alturas. Nele, o maior desafio é enfrentar o medo. Os principais locais de prática do esporte cheio de adrenalina são nas montanhas, nos prédios e em pontes. Para ser considerado highline, a altura é de no mínimo 6 metros.

É um esporte de risco, o que exige uma segurança maior, como por exemplo, uma corda de apoio que passa por baixo da fita tensionada, como cautela em caso de rompimento da fita principal. Há também um harness (cadeirinha) ligado à corda reserva e a fita com uma corda de pelo menos 80 cm, muito usado pelos atletas caso ocorra uma queda, para que o atleta possa ser segurado.

Para os mais corajosos, o Highline possui uma vertente bem desafiadora e perigosa chamada de freesolo, realizada sem nenhum equipamento de segurança. Mas, para isso, o praticante tem que ser um atleta muito experiente e ter domínio sobre a fita, tanto fisicamente como mentalmente.

Waterline
Sanner durante a travessia da fita sobre a água. | Imagem: Egner Oliveira
Nesta modalidade a fita fica sobre a água, fazendo com que o medo da queda até diminua, já que temos a água como amortecedor. Essa modalidade também é uma das mais antigas e cair também faz parte do pacote de diversão. Por ter a água como suporte, você pode tentar movimentos inusitados sem medo de se machucar.

Confira a experiência de Sanner Moraes no Waterline e o segredo para completar o trajeto.

Jumpline
o atleta Carlos Neto em manobras de Jumpline
O tipo de fita para essa modalidade é mais larga, sendo 3 cm de largura, e bem elástica, para impulsionar o atleta para o alto, contribuindo para saltos e giros perfeitos. São inúmeros movimentos criados dentro dessa modalidade, auxiliando em uma queima calórica bastante alta.

Ao ver o atleta praticando, você lembrará dos movimentos da cama elástica. O comprimento da fita é menor, chegando a apenas 15 metros, e a altura também é menor, entre 50 cm a 1 metro do chão, o que facilita a entrada e saída da fita.

Trickline
Essa modalidade foi criada recentemente se comparada às demais, mas é a mais popular de todas. Isso porque ela é a única que tem competição, atraindo um público maior. Além disso, ela também possui um sistema de armação menos complicado em relação às demais. Essa modalidade possui sua própria federação, a WsFed, que organiza os campeonatos oficiais.

Baseline

O Baseline possui os mesmos princípios que o Highline, com o diferencial de que os equipamentos de segurança são substituídos por um paraquedas de BASE Jump. Então, além de ter domínio no slackline, é preciso também ser conhecedor do BASE Jumping.

Shortline

Esta é a mais segura das modalidades, pois a fita é colocada em nível baixo e com as ancoragens próximas. O shortline é indicado principalmente para iniciantes, por não exigir tanto esforço e habilidade específica em relação às outras modalidades.

Yogaline
Yogaline | Foto: Sergio Neto / RRO
A finalidade desta modalidade é realizar os movimentos de Yoga na fita, exigindo mais concentração para todos os movimentos. Nela, os praticantes trabalham bem as pernas e a mente.

Como começar?
 
O ideal é iniciar com a orientação de alguém que tenha conhecimento aprofundado neste esporte. Mas aqui iremos dar algumas dicas.

É necessário montar o equipamento a 50 cm do chão até que você consiga dominar ou se sentir seguro no esporte. Só então você poderá ir aumentando aos poucos a altura do equipamento;

Colocar tapetes de EVA ou colchonetes no chão sob a fita para amortecer a queda e evitar lesões mais sérias.

Pratique sempre descalço, para poder sentir melhor a fita e manter o equilíbrio. A posição inicial é colocando um pé no meio da fita slackline;

O ideal para iniciantes é sempre começar do meio, caso ocorra à queda, que neste caso é inevitável, você não cai próximo a obstáculos;

Para o pé tremer menos, respire fundo e relaxe;

Fixe o olhar em um ponto próximo à ancoragem, auxiliando no equilíbrio e estabilidade;

Tente colocar o peso todo do corpo sob o pé que está na fita e abra os braços buscando o equilíbrio corporal;

Flexione um pouco a perna para conseguir achar com mais facilidade o centro da gravidade;

Pratique sempre!

Confira aqui 7 dicas de como se equilibrar no Slackline.

Mais notícias


Publicidade