Publicidade

viagens

Estudo sobre viagens aéreas mostra que setor vem gradualmente se recuperando

Expectativa x realidade. Este é um cenário que o setor de viagens está literalmente" enfrentando neste segundo ano de pandemia de covid-19

| ACidade ON -

Setor ainda está se recuperando. (Foto: Divulgação)

Expectativa x realidade. Este é um cenário que o setor de viagens está "literalmente" enfrentando neste segundo ano de pandemia de covid-19. É verdade que há uma gigantesca demanda por pessoas com o intuito de viajar, principalmente para o exterior, mas a realidade tem mostrado que muitos fatores contribuem para que mais e mais pessoas prefiram utilizar o carro como principal meio de transporte para suas viagens.

Medo da covid-19, medo de estar em ambiente fechado com outras pessoas por muito tempo, medo de atrasos e cancelamento de voos, falta de informação sobre protocolos sanitários de outros países e incertezas sobre permissão de viagem para brasileiros são alguns dos fatores que colaboram para que o turismo local tenha mais relevância neste momento do que o turismo nacional e o internacional. 
 
GOSTA DE VIAJAR? CONFIRA AQUI DESTINOS IMPERDÍVEIS COM ÓTIMOS PREÇOS

Esta realidade é refletida nos dados da nova pesquisa realizada pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata). A entidade anunciou esta semana o desempenho da demanda de passageiros em junho de 2021. Os dados mostram uma pequena melhora nas viagens domésticas e internacionais, entretanto, ainda muito abaixo dos números registrados antes da pandemia.

De acordo com a associação, a demanda total por viagens aéreas em junho de 2021 caiu 60,1% em comparação a junho de 2019, uma pequena melhora em relação à queda de 62,9% registrada em maio de 2021 em relação a maio de 2019. No mercado internacional, a demanda de passageiros em junho foi 80,9% abaixo de junho de 2019, uma melhora em relação à queda de 85,4% registrada em maio de 2021 em comparação com dois anos atrás. Por fim, a procura por viagens domésticas total caiu 22,4% em relação aos níveis pré-crise (junho de 2019), um ligeiro ganho em relação à queda de 23,7% registrada em maio de 2021 em relação ao período de 2019.

"Estamos vendo um movimento na direção certa, especialmente em alguns mercados domésticos importantes. Mas a situação das viagens internacionais não está nem perto de onde precisamos estar. Junho deveria ter sido o início da alta temporada, mas as companhias aéreas estavam carregando apenas 20% dos níveis de 2019. Isso não é uma recuperação, é uma crise contínua causada pela ausência de ação governamental", afirmou o diretor geral da Iata, Willie Walsh.

Medo entrar em avião em ano de pandemia?

Para quem ainda não se sente confortável ou seguro para voar, mesmo dentro do país, uma alternativa é pegar o carro e desfrutar das férias em um lugar perto de casa ou até mesmo um pouco mais distante.

Uma dica, além deste blog que traz conteúdo sobre lugares incríveis e muito perto de casa, é acessar o site da Zarpo (www.zarpo.com.br). A ferramenta de viagens conta com parcerias com hotéis, resorts e outras hospedagens e oferece preços interessantes.

Mais notícias


Publicidade