Aguarde...

Viu Essa?

Tiago Leifert fala com os brothers sobre a situação entre Rodolffo e João Luiz

Antes da eliminação dessa terça, Tiago Leifert conversou com os brothers sobre a piada que Rodolffo fez do cabelo de João Luiz

| ACidade ON

Tiago Leifert conversou com os brothers sobre a situação (Foto: TV Globo/Reprodução)

Em conversa com os brothers do BIg Brother Brasil 21, antes da eliminação dessa terça-feira (6), o apresentador Tiago Leifert abordou a situação entre João Luiz e Rodolffo. 

LEIA TAMBÉM 
Rodolffo é eliminado do BBB com 50,48% dos votos


No sábado (3), o cantor comparou o cabelo da fantasia de homem das conversas do monstro com o do professor. Ontem (5), durante o jogo da discórdia, João Luiz trouxe o assunto a tona, expondo o quanto ficou machuado com a piada.

Hoje, antes de revelar o eliminado o apresentador Tiago Leifert conversou com os participantes da casa mais vigiada do Brasil. "Eu queria falar com meu amigo Rodolffo. Vendo o que aconteceu ontem no jogo e vendo a forma como você se defendeu na hora, me preocupou e é por isso que eu tô aqui pra conversar com você de homem branco pra homem branco", disse.

"Quando eu era mais novo, no colégio, brincavam com a textura do meu cabelo, que também cabelo também não é lisoo. As outras crianças lixavam o dedo brincando que meu cabelo era de lixa, escondiam coisas no meu cabelo. Mas isso nunca fez a menor diferença para mim porque o meu cabelo pra mim é um negócio que está no meu crânio e não faz a menor diferença na minha vida", continuou.

"Um cabelo black power, como é o cabelo do João, não é um penteado, é mais que um penteado, é um símbolo de luta, de resistência. Foi o que os pretos americanos usaram como símbolo antirracista. Eles usavam o black power para mostrar para as pessoas que eles se aceitavam, se amavam", falou.

"Porque até pouquíssimo tempo atrás, uma pessoa como o João, como a Camilla, lá nos Estados Unidos, tinha que se levantar de um banco para um branco sentar. Não podir ir a um restaurante. Então, historicamente, o cabelo do João foi associado a uma coisa errada, a uma coisa suja a uma coisa feia", disse.

"E é por isso que quando a gente faz comentário sobre o cabelo do João, a gente não tá falando de penteado que é o que você que tava fazendo. Você tá falando de um símbolo. Você tá falando do que o João é, do que o João Sente, do que o João viveu na pele, da história do João, da ancestralidade do João. Tem muito ali".

"Eu não vejo maldade no que você fez e ao mesmo tempo legitimo a dor do João. Porque tem milhares de meninos e meninas pretos e pretas que sentem a dor que o João sentiu. E essa dor não discerne entre um comentário ingênuo e um maldoso. O sem querer e o de propósito doem do mesmo jeito".

"É é por isso que nós, brancos, precisamos nos informar. Bora ver filme no YouTube, pesquisar. Eles não querem mais ensinar, eles estão de saco cheio de ensinar. É a nossa obrigação ir atrás desse tipo de informação e não cometer esse tipo de erro mesmo que seja sem querer". 

VEJA O DISCURSO DE TIAGO LEIFERT 

 




Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON