Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Pai é suspeito de torturar e matar filha de 2 meses

Segundo a equipe médica do hospital, a criança tinha diversos hematomas na região do tórax, abdômen, costas e nos ombros com diferentes estágios de cicatrização

| ACidadeON Campinas

 

Força tática polícia

Um desempregado de 18 anos foi preso por suspeita de torturar e matar a própria filha de dois meses na noite desta quarta-feira (6) em Itatiba, na Região Metropolitana de Campinas. O bebê ainda chegou a ser socorrido com vida à Santa Casa de Itatiba, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu no local.

Segundo a equipe médica do hospital, a criança tinha diversos hematomas pelo corpo como na região do tórax, abdômen, costas e nos ombros com diferentes estágios de cicatrização, indicando que ela sofria maus tratos já há algum tempo. Ela também tinha marca de mordidas.

Matheus Justo de Souza, 18 anos, foi preso pela polícia em flagrante pelo crime de tortura ainda no hospital. Ele chegou a negar os maus-tratos dizendo que ela havia caído, mas acabou por confessar que mordia a criança e a agredia porque não sabia o que fazer para ela parar de chorar. Segundo a polícia, ele inclusive tampava a boca do bebê para abafar o barulho do choro. 

Segundo a PM o pai foi preso em flagrante. Foto: Divulgação PM

A mãe da menina, que tem 17 anos, chegou a ser levada à delegacia, e disse em depoimento que tinha medo de Souza, pois ele demonstrava comportamento desequilibrado e que era constantemente agredida e ameaçada pelo parceiro.

VIOLÊNCIA

O caso aconteceu no bairro João Maggi por volta das 19h. O bebê chamava Adda Haile Vinceguerra Justo. A mãe contou aos policiais que estava com o pai da bebê há um ano e há tempos ele começou a agredi-la e não a deixava ficar com a menina. Disse que várias vezes acordava a noite com o choro da criança e quando via, ele estava com ela no colo e com as mãos no rosto da criança. Afirmou que não tomava providência ou saia de casa porque o marido a ameaçava e a buscava. Ela afirmou que saiu uma vez de casa, mas voltou por causa da bebê, já que ele não a deixava ficar com a criança. 

Ontem a noite, ela estava em casa quando o marido a chamou porque a criança estava muito mole. Ao ver a bebê, a adolescente chamou o Corpo de Bombeiros que levou a criança para o hospital. A adolescente foi para a Santa Casa acompanhada do marido. Ela contou à polícia que o marido chorava bastante enquanto a criança era atendida no local. A jovem afirmou também que nunca flagrou o marido agredir a criança. Apenas tapar a boca.  

Em seu depoimento o acusado afirmou estar arrependido de cometer o crime. Disse que realmente mordeu a filha, porém não a agrediu. Afirmou também que deixou a filha cair da cama e que ela não se machucou. Também disse que não chegou a sufocar a crianças, mas sim tapou sua boca em razão do choro que o incomodava. Ele também afirmou que nunca desejou fazer mal para sua filha e muito menos tirar a vida dela. Ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista onde permanecerá preso.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Veja também