Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Reitor da Unicamp diz que teto de R$ 39,2 mil é "adequado"

Teto salarial da Unicamp passará de R$ 23 mil para R$ 39,2 mil em março; Knobel disse que valor é importante para evitar "fuga de cérebros"

| ACidadeON Campinas

O reitor da Unicamp, Marcelo Knobel (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

O reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, afirmou na tarde desta terça-feira (11) que considera o novo teto salarial da universidade - que aumentará de R$ 23 mil para R$ 39,2 mil a partir de março - "adequado" e importante para evitar a fuga de "cérebros" da instituição.

O comentário do reitor aconteceu após o lançamento da campanha #NossaUnicamp, de valorização da universidade no começo da tarde de hoje.

"Veja, é um teto máximo. Na Unicamp, não tem ninguém que atinge o teto. O que estamos recuperando com isso é a carreira dos professores. Então a gente acredita que com um teto adequado recuperaremos realmente a nossa carreira e manteremos aqui bons profissionais para ter a excelência que a gente tanta precisa", afirmou.

O aumento no teto salarial na Unicamp foi confirmada em janeiro, após a decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, que concedeu medida cautelar na Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) que pedia a equiparação do teto salarial das universidades estaduais ao das federais.

Com isso, abriu-se a prerrogativa para a universidade de Campinas. "Nós temos uma preocupação muito grande para o médio e longo prazo. A gente estava começando a ter fuga de cérebros. Eram pessoas que eram professores aqui e começaram a ter outras oportunidades de emprego, mais vantajosas. Ou mesmo os concursos que abríamos e que não tinha interessados. Isso poderia ter, a média e a longo prazo, consequências perigosas para a Unicamp", disse Knobel.

Com essa decisão, o teto para docentes e pesquisadores da USP, da Unicamp e da Unesp passa a equivaler ao subsídio dos ministros do STF. Atualmente, o teto salarial corresponde ao subsídio mensal recebido pelo governador do Estado.

A Adin foi proposta pelo PSD (Partido Social Democrático) a pedido do Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo).

Mais do ACidade ON