Publicidade

cotidiano

Campinas abre mais 39 leitos covid na Rede Mário Gatti; ao todo são 142

Dos 39 leitos, 11 deles foram ativados hoje no Hospital Mario Gatti e 28 na UPA Carlos Lourenço

| ACidadeON Campinas -

Com ampliação, de 103, a rede passou a ter 142 leitos exclusivos para covid (Foto: Divulgação/Prefeitura)
O prefeito Jonas Donizette (PSB) anunciou, na manhã desta sexta-feira (18), a ampliação de 39 leitos covid-19 na Rede Mário Gatti, em Campinas. A notícia foi dada durante live nas redes sociais, junto com o anúncio de novos planos de ação a serem adotados caso a situação epidemiológica da cidade requeira. (leia mais abaixo) 

Com isso, de 103, a rede passou a contar com 142 leitos exclusivos para covid-19, sendo que 11 deles começaram a funcionar hoje no Hospital Mário Gatti e 28 na UPA Carlos Lourenço, onde há quatro pessoas internadas com a doença. 

"Acreditamos que isso seja suficiente até a passagem do ano que vem. Caso seja necessário haverá novos planos", ressaltou Jonas. Nesta manhã, Campinas registrou mais 4 mortes e passou dos 47 mil casos. (leia mais aqui)  

LEIA TAMBÉM 
Covid-19: aglomeração poderá fechar estabelecimentos por três meses 
Covid-19: Jovens e adultos são responsáveis por 85% dos casos em Campinas

PLANOS 

Caso Campinas apresente necessidade de ampliação de leitos e estrutura hospitalar, Jonas revelou que novos planos já estão sendo estudados. Dentre eles a preparação do 1º andar da UPA Anchieta que, caso necessário, poderá ser usado como local de internação.  

"Esse é um primeiro passo que não será dado esse ano. Se for necessário, para o ano que vem ele poderá ser usado", destacou Jonas. 

Além disso, estuda-se montar uma ala de internação na recepção do Hospital Ouro Verde, além de uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) cirúrgica ambulatorial em uma ala usada para recuperação. Se for necessário, em último caso, Jonas anunciou que irá ativar novamente o Hospital de Campanha nos Patrulheiros, no Parque Itália, que segue montado. 

"O Hospital de Campanha ainda não foi desmontado, mas sim desativado. Então essas são palavras para tranquilizar a população para entenderem que já está tudo programado", acrescentou o prefeito. 

O prefeito comentou ainda que o governo do Estado não enviou, até o momento, os R$ 12 milhões anunciados para enfrentamento da covid, e outros R$ 13 milhões para uma parceria com o Hospital Ouro Verde. "Eu espero que esses pagamentos sejam realizados até o final do ano", ponderou. 

Por fim, o secretário de Saúde, Carmino de Souza, adiantou que prorrogou os contratos com hospitais particulares que venceriam em dezembro, e que pretende ampliar esses contratos para aumentar o número de leitos. 

"Nós temos um credenciamento agora, onde a gente pretende ampliar leitos de parceiros privados, isso no Hospital da PUC, Casa de Saúde Vera Cruz, na Irmandade Misericórdia. Tudo isso é para dar tranquilidade e ter a nossa regulação. Nós não dependemos da regulação de São Paulo", finalizou Carmino. 

Ainda segundo o secretário, somente no Hospital Irmandade Misericórdia serão 10 leitos de UTI e 17 de retaguarda.

Mais notícias


Publicidade