Aguarde...

cotidiano

Saindo de Viracopos, avião busca vacinas de Oxford na Índia

Aeronave sai de Campinas e deve voltar com 2 milhões de doses da vacina

| ACidadeON Campinas

Avião da Azul parte de Viracopos com destino à Índia (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

*matéria atualiza às 16h58 com o novo horário de decolagem 

O Ministério da Saúde encaminha nesta quinta-feira (14) um avião, saindo do Aeroporto de Viracopos com destino à Índia, para buscar 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 produzida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.  

À princípio, a decolagem estava prevista para às 13h de hoje, mas foi atrasada por causa de adesivagem da aeronave, e programada em novo horário as 15h. Esse horário também foi atrasado, desta vez para manutenções regulares. A última previsão era às 16h30. O horário de fato da decolagem foi 16h52, segundo o Ministério da Saúde.

A aeronave sairá de Campinas com destino à Recife, onde partirá para a cidade indiana de Mumbai, em uma viagem de 12 mil km e com cerca de 15 horas de duração, chegando às 23h desta sexta-feira (15).  

A data de retorno do avião ao Brasil, com a carga de vacinas estimada em 15 toneladas, ainda está sendo avaliada de acordo com o andamento dos trâmites da operação de logística feita pelo Governo Federal em parceria com a Azul. O pouso está previsto para ocorrer no Aeroporto Internacional do Galeão. 

AERONAVE E LOTE

O avião A3330neo foi disponibilizada pela Azul, e é o maior da frota da companhia. Para receber a vacina, o avião foi equipado ainda com contêineres específicos para garantir o controle de temperatura das doses de acordo com as recomendações. A carga é estimada em 15 toneladas, e ao todo o trajeto conta cerca de 15 mil quilômetros.

O lote faz parte do pedido de importação solicitado pela FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz). Na semana passada, a fundação fez o pedido de uso emergencial da vacina para a Anvisa (Agência Nacional de Viligilância Sanitária), que ainda analisa o pedido.

Segundo o Ministério da Saúde, as doses foram produzidas pelo laboratório indiano Serum e compradas pela Pasta. Ainda segundo a Saúde, a vacina da AstraZeneca/Oxford será distribuída aos estados em até cinco dias após o aval da Anvisa para, assim, dar início à imunização em todo o país, de forma simultânea e gratuita.

Em nota, o governo afirmou que tem o apoio da Azul e da Associação Brasileira de Empresas Aéreas por meio das companhias aéreas, Gol, Latam e Voepass, para a logística de transporte gratuito da vacina para Covid-19.  

Adesivos com o slogan da campanha do Governo Federal "Brasil Imunizado: Somos uma só Nação" e a imagem do Zé Gotinha foram estampados nas duas laterais do Airbus A330neo. A aeronave é a maior da frota da companhia e estará equipada com contêineres especiais para garantir o controle de temperatura das doses.

Após a chegada das vacinas em solo brasileiro, as Forças Armadas darão apoio para garantir a segurança no transporte das doses pelo Brasil, em ação conjunta com o Ministério da Defesa.  

VIRACOPOS NA ROTA DA VACINA  

Essa não será a primeira vez que Viracopos fará parte da rota da vacina para a covid-19. Na véspera de Natal, o aeroporto recebeu 5,5 milhões de dose da CoronaVac, maior carregamento até então da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.  


Ao longo do ano passado, o Terminal de Carga de Viracopos também foi utilizado para o desembarque de milhares de máscaras, respiradores e testes no combate à covid-19.

Em março e abril, por exemplo, Viracopos recebeu milhares de testes para a identificação da Covid-19, encomendados pelo Instituto Butantan e vindos da Coreia do Sul. Os kits foram usados pelo governo do Estado de São Paulo no combate à doença. 


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON