Publicidade

cotidiano

Centro de Campinas tem movimento intenso na véspera do Dia das Mães

Comércio central registrou muitos clientes em busca de presente

| ACidadeON Campinas -


Movimento na Rua 13 de Maio neste sábado em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código19)
O comércio do Centro de Campinas registrou movimento intenso nesse sábado (8) de véspera do Dia das Mães. Percorrendo as principais ruas do comércio central, a equipe do ACidade ON encontrou ruas e lojas com clientes em busca de um presente.

Na Rua 13 de Maio, principal via do comércio, e no camelódromo, durante a manhã o fluxo de pessoas era tão grande que até mesmo era difícil de andar. Muitas pessoas foram vistas andando pelo local sem máscara de proteção, obrigatória em espaços públicos. Vale lembrar que a partir de hoje os comércios puderam funcionar até as 21h e com a capacidade de 30%.  
 
Veja os novos horários de funcionamento dos shoppings de Campinas

Em nota, a Prefeitura afirmou que tem intensificado a fiscalização para o cumprimento das regras do Plano São Paulo de flexibilização. 

"Esse trabalho ocorre diariamente para verificar a observância das normas sanitárias para o enfrentamento da Covid-19 e as regras estabelecidas nos decretos municipais. A fiscalização, que ocorreu também neste sábado, orienta e esclarece dúvidas de consumidores e comerciantes. O enfrentamento da Covid-19 depende da colaboração de toda a sociedade" disse a Administração.   


  

EXPECTATIVA DO COMÉRCIO 

Segundo a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), com a flexibilização do horário autorizada nesta semana, o comércio da RMC (Região Metropolitana de Campinas) deve faturar 14% a mais nesse Dia das Mães do que no ano passado. 

O valor médio do presente ficou estimado em R$ 240, sendo que entre os itens mais procurados estão perfumes, roupas, calçados e flores. 

Segundo a associação, a movimentação financeira nas vendas físicas relativa ao Dia das Mães deverá ser de R$ 211,5 milhões, 14% acima dos r$ 185,5 faturados na data, em 2020. No ano passado, o Dia das Mães apresentou uma perda de 54,2% em relação ao mesmo período de 2019.

Publicidade