Publicidade

cotidiano

PM prende em flagrante mulher com atestados falsos em Indaiatuba

Mulher admitiu que comercializava na internet documentos médicos falsos, receituários de medicações, declarações e também avisos de óbitos

| ACidadeON Campinas -

Documentos apreendidos pela PM (Foto: Reprodução/PM) 

A PM (Polícia Militar) de Indaiatuba prendeu em flagrante uma mulher com diversos atestados médicos falsos no bairro Vila Brizola. O caso ocorreu na tarde de terça-feira (1º) e foi divulgado hoje (2) pela corporação. A mulher confessou o crime e disse que além dos atestados, também vendia receituários de medicações, declarações e avisos de óbitos falsos pela internet.

De acordo com a polícia, a equipe estava em patrulhamento de motocicleta no bairro quando avistou a suspeita na Rua Mário de Almeida. Ao perceber a PM, ela começou a agir com nervosismo. A mulher foi então abordada e, aparentemente, nada de ilícito foi encontrado.

No entanto, ela estava com um atestado médico em mãos, com um nome de um paciente. Ao ser questionada, não soube dizer de quem seria o documento médico. A PM disse que neste momento a mulher ficou ainda mais nervosa e acabou confessando o crime, dizendo que mantinha as documentações em casa.

A polícia apreendeu os documentos falsos, incluindo atestados médicos já preenchidos e assinados por ela, em nome de diversas pessoas. Havia ainda um talão em branco de aviso de óbitos em duas vias, folhas de receituários de controle especial e folhas de declaração, junto com um carimbo médico também falso. 



NA INTERNET

A mulher informou ainda que já havia vendido aproximadamente cerca de trinta atestados médicos na semana passada, depois que fez um anúncio em uma rede social. Ela disse que teria furtado a documentação original do Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo), de Indaiatuba, e que o carimbo foi feito em um comércio na área central da cidade.

Ela recebeu voz de prisão e foi encaminhada ao 1º DP (Distrito Policial da Indaiatuba). A prisão foi por falsidade ideológica e furto, e a mulher ficou presa e à disposição da justiça.

Mais notícias


Publicidade