Publicidade

cotidiano

Jogo do Guarani será o primeiro com torcida em Campinas

Partida no sábado poderá ter 5.451 espectadores; logo depois, Vôlei Renata também joga em casa, com 770 torcedores

| ACidadeON Campinas -

Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código 19)
 

Os torcedores do Guarani serão os primeiros a acompanhar um evento esportivo presencialmente em Campinas após um ano e sete meses, desde o início da pandemia. O reencontro está marcado para as 16h30 do próximo sábado (9) no estádio Brinco de Ouro, onde o time alviverde enfrenta o Londrina pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

A entrada está liberada para 5.451 pessoas. O limite de 30% do total de 18.170 mil espectadores segue as regas do governo do Estado de São Paulo, que obriga ainda o uso de máscara e exige o esquema vacinal completo com as duas doses da Coronavac, Pfizer e Astrazeneca, ou com a dose única da Janssen.

Ainda de acordo com o Comitê Científico do Estado, a entrada de pessoas com somente uma dose de vacina será liberada se apresentarem teste negativo para covid-19. A autorização para o exame PCR tem 48 horas de validade. Já no caso da detecção de antígenos, a liberação vale pelo período de 24 horas.

INGRESSOS

Até a tarde desta segunda-feira (4), o Guarani Futebol Clube não tinha previsão sobre o início da venda dos ingressos. A programação, segundo a assessoria, deve ser liberada nas próximas horas e será divulgada através da imprensa, do site oficial e também das redes sociais do time. Assim que a informação for confirmada, esta matéria será atualizada.

VÔLEI RENATA

Horas depois do início do jogo do Guarani, é a vez dos torcedores do Vôlei Renata acompanharem in loco o confronto contra o Sesi-SP, válido pela semifinal do Campeonato Paulista. O jogo acontece no Ginásio do Taquaral a partir das 19h e vai seguir os mesmos protocolos sanitários.

Conforme a assessoria de imprensa, o local poderá receber 774 torcedores, e os ingressos serão trocados por um quilo de alimento não perecível no sábado, das 9h às 15h. Apesar do decreto estadual não impedir bebidas e alimentos nos eventos, o consumo não será autorizado dentro do ginásio. 

Partida ocorreu na noite de sexta-feira. (Foto: Divulgação/Vôlei Renata)

OUTROS LOCAIS

Todas as regras foram confirmadas pela secretaria de Esportes de Campinas e valem também para o estádio Moisés Lucarelli da Ponte Preta, o Ginásio das Paineiras (também da Ponte, mas usado pelo Vera Cruz no basquete) e o ginásio Rogê Ferreira, que recebe jogos do Pulo Futsal, mas que terá uma programação atípica (veja mais abaixo).

Veja as capacidades:

- Moisés Lucarelli: 19.798 de público

- Ginásio das Paineiras: 350

- Ginásio Rogê Ferreira: cerca de 1,1 mil

PROGRAMAÇÃO

Além dos protocolos envolvendo o uso de máscaras e os comprovantes de vacina e testes negativos para covid-19, o governo estadual divulgou também como será a liberação gradativa de torcedores a partir das próximas semanas. Em 15 de outubro, a ocupação será ampliada para 50%. Em 1º de novembro, para 100%.

Com essas definições, o jogo da Ponte Preta contra o Náutico no próximo dia 15, pela Série B do Campeonato Brasileiro, por exemplo, poderá ter até 50% do público permitido no Majestoso.

Já o Basquete Vera Cruz está na fase decisiva do estadual da modalidade e aguarda a definição sobre as datas dos playoffs. A presidente do clube, Karla Costa, já enviou documentação à federação paulista, para que seja cumprido o protocolo da entidade.

Enquanto não ocorrer um posicionamento oficial, "o procedimento adotado no início da temporada vai continuar, ou seja, somente com a presença de 20 convidados no Ginásio de Esportes das Paineiras", diz a secretaria de Esportes.

Na entrada, um profissional do clube mede a temperatura das pessoas, oferece álcool em gel e reforça a necessidade do uso da máscara. 

Liberação de 30% da capacidade de público vale para basquete, vôlei, futsal e futebol. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

PULO FUTSAL

Ainda acordo com a pasta municipal de Esportes, o jogo desta segunda (4) entre o Pulo Futsal e o Futsal Bauru pelo Campeonato Paulista acontece sem a presença de público no Ginásio Rogê Ferreira.

De acordo com a pasta, "como durante todo o mês a equipe de Campinas só jogar como visitante, nada vai ser alterado". Somente a partir de novembro, mais precisamente no dia 2, a tabela determina jogo na cidade.

Apesar disso, "a pretensão do CEO do clube, Jeferson Novaes, é cumprir rigorosamente o protocolo, sem prejuízo às partes". A estrutura para cumprir todas as exigências de segurança em jogo com torcida custa aproximadamente R$ 7 mil. E na competição, não há cobrança de ingresso.

A reportagem entrou em contato com o time, mas não conseguiu retorno até o fechamento. Esta matéria será atualizada assim que isso acontecer.

Mais notícias


Publicidade