Aguarde...

cotidiano

PS Metropolitano deve abrir para atender casos da covid-19

A unidade terá três pisos administrativo no térreo, atendimento adulto no 1º e infantil no 2º

| ACidadeON Campinas

Prefeito Jonas e presidente da Rede Mário Gatti. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas)

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, anunciou ontem (31), que a entrega do Pronto Socorro Metropolitano deve ser antecipada de 2021 para o meio deste ano. A ideia é que o local, na Vila Padre Anchieta, seja usado para atendimento de casos de covid-19. Campinas tem 36 casos confirmados, uma morte e investiga outros 597 casos suspeitos.

A unidade terá três pisos administrativo no térreo, atendimento adulto no 1º e infantil no 2º. O mobiliário está sendo comprado para agilizar o início do atendimento assim que houver a conclusão da obra. Os leitos poderão ser de UTI ou de menor complexidade e a quantidade vai depender de custeio. "Nós vamos precisar de ajuda. Cada leito de UTI custa R$ 2.460,00. O Governo Federal paga R$ 800,00 e o restante é pago pelo município", afirmou o prefeito.  
 
LEIA TAMBÉM 
Jonas sinaliza que quarentena não deve acabar antes de abril
Novo pronunciamento de Bolsonaro gera mais panelaço em Campinas
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus em Campinas e na região


O projeto inicial era que o PS Metropolitano substituísse o Pronto Atendimento Anchieta, no mesmo bairro. No entanto, em um primeiro momento, a nova unidade funcionará apenas para atendimento de casos de coronavírus. Dessa forma, o PA continuará fazendo os atendimentos da população até o fim da crise da covid-19.

CONTRATAÇÃO

Na última segunda-feira (30), a Rede Mário Gatti de Urgência e Emergência Hospitalar abriu as inscrições para o processo seletivo emergencial para a contratação temporária de 210 profissionais de Saúde.

Até a tarde desta terça-feira, havia mais de 4 mil inscritos para o processo seletivo. Com esses funcionários, será possível que o funcionamento da UPA Carlos Lourenço seja integral.

TREINAMENTO 

As equipes das unidades que compõem a Rede Mário Gatti estão passando por treinamento constante para atender pacientes com a covid-19. Foi criado um grupo específico, chamado SOS Intubação, que capacita os profissionais para realizar o procedimento, que é mais invasivo e nem todos os profissionais estão completamente habilitados, e também para o uso adequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Embora haja treinamentos de rotina, eles estão sendo intensificados neste momento.

Além disso, foram criadas portas diferenciadas nos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. Todos os pacientes com síndrome gripal, que pode ou não ser a covid-19, estão sendo atendidos separadamente. Nas UPAs, a partir da próxima semana, serão implantadas tendas para atendimento diferenciado.


Mais do ACidade ON