cotidiano

Especial coronavirus

Estado confirma Campinas na fase verde do Plano São Paulo

O avanço acontece após a região permanecer por 62 dias na fase amarela

| ACidadeON Campinas -

Anúncio foi feito pelo governador do Estado, João Doria. (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

O governo do Estado adiantou no final da manhã desta sexta-feira (9) que a região de Campinas avança para a fase verde do Plano São Paulo que regulamenta a flexibilização da quarentena no Estado. A informação foi confirmada pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo. Além da região de Campinas, avançam de fase as regiões de Piracicaba, Sorocaba, Baixada Santista, Taubaté e a Grande São Paulo.  

"Os indicadores da pandemia melhoram no Estado como foi falado em outras semanas, e nessas regiões a dimensão foi maior, por isso a evolução para fase menos restritiva" declarou o governador. A medida faz com que 76% da população seja beneficiada pelo avanço.

O prefeito Jonas Donizette (PSB) fará uma transmissão logo mais às 14h onde divulgará as medidas adotadas no município. No final da manhã, Jonas gravou um vídeo e publicou nas redes sociais onde falou da confirmação. "Esta confirmado e Campinas vai para a fase verde. Quero agradecer à colaboração e quero lembrar que estamos ainda em pandemia, não acabou pandemia, mas hoje na live das 14h vou explicar melhor sobre a fase verde. Mas já confirmado Campinas na fase verde", disse.

Na semana passada o prefeito adiantou que as medidas da nova fase de flexibilização já vão começar neste sábado (11), quando deve acontecer a publicação do novo decreto com o relaxamento das medidas.   

LEIA TAMBÉM 
"Avanço de fase não é fim da quarentena em Campinas", diz secretário de Saúde

Desde o começo da pandemia, nenhuma das 22 regiões do Estado havia alcançado à fase verde. A principal mudança da nova fase é a expectativa para o setor cultural. Após 28 dias na fase, são autorizadas flexibilizações para eventos, convenções e atividades culturais, como capacidade de 60% e público em pé. A liberação também engloba museus, teatros e casas de show. No entanto, atividades que geram aglomerações como festas, baladas, grandes shows e torcidas em estádio ainda permanecem proibidas.

Além disso, é previsto o aumento para 60% da capacidade máxima de ocupação dos estabelecimentos localizados em shoppings, comércios de rua, bares, restaurantes, salões de beleza, academias e atividades culturais. Na fase amarela, a capacidade permitida fica entre 30% e 40%, dependendo do setor.    

Regiões de Campinas, Piracicaba, Sorocaba, Taubaté, Baixada Santista e Capital entram na fase verde (Foto: Divulgação Estado de São Paulo)

Outra grande medida esperada será a flexibilização do aumento do funcionamento. Nesta nova fase, o limite de tempo máximo de funcionamento, passa a ser de 12h diárias (atualmente a fase amarela permitia apenas 8h). Já o funcionamento até às 22h em bares e restaurantes não deve se alterar, o serviço se encerra às 22h, com permanência até às 23h, como já era previsto pela Prefeitura de Campinas (veja mais mudanças abaixo). 

Na educação, de acordo com o plano de retomada, o número de alunos presentes na escola, hoje limitado a 35%, poderá subir para 70% após duas semanas de permanência da cidade no novo estágio. 

Com essa mudança, o governo deve fortalecer a campanha para que os municípios reabram as escolas, reforçando os prejuízos causados a crianças e jovens pelo confinamento prologando. Em meio à campanha eleitoral, alguns prefeitos têm adiado o retorno, decisão que pode se complicar com a entrada para a fase verde, quando praticamente todas as atividades funcionam perto da normalidade.

PLANO SÃO PAULO
 
O plano tem cinco fases vai da vermelha, em que são impostas mais restrições, até a azul (o "normal controlado"). A fase verde é chamada de abertura parcial e é a segunda com menos restrições. Campinas estava na Fase Amarela desde o dia 7 de agosto. Até então, nenhuma região do Estado, nem mesmo da Capital, que havia entrado na fase amarela no mês de julho, havia avançado à fase verde. 

No final do mês passado em visita à região o governador adiantou que a área de Campinas poderia avançar para a fase verde devido a melhora dos índices da doença no DRS (Departamento Regional de Saúde). Isso ocorreria se os números da região de Campinas continuassem controlados. O avanço acontece após a região permanecer por 62 dias na fase amarela.

JÁ VALE A PARTIR DE SÁBADO
 
Na semana passada quando houve a sinalização para a mudança de fase Jonas adiantou que a autorização para o avanço já passaria a valer para o final de semana seguinte, 10 e 11 de outubro, que antecede o feriado do dia de Nossa Senhora de Aparecida e Dia das Crianças, na segunda-feira (12).  

CRITÉRIOS PARA PERMITIR O AVANÇO

Entre os critérios para o avanço de fase, foram consideradas a diminuição nos casos, internações e mortes em comparação de uma semana com a outra na região. 

O DRS precisava ainda manter por 14 dias as taxas de internação abaixo de 40 por 100 mil habitantes e a de mortes em até cinco por 100 mil habitantes.  

Segundo os indicadores divulgados pelo Estado hoje, a região de Campinas tem o índice de 38,6% em ocupação de leitos de UTI covid-19 com 15,8 leitos de covid por 100 mil habitantes.  

Já o número de óbitos por 100 mil habitantes ficou em 4,9 e internações por 100 mil em 25,5.
 
VEJA AS REGRAS DA FASE VERDE POR SETOR: 

- Shopping, galerias e estabelecimentos congêneres - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Adoção dos protocolos geral e setorial específico 

- Comércio - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Adoção dos protocolos geral e setorial específico 

- Serviços - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Adoção dos protocolos geral e setorial específico 

- Consumo local (Bares, restaurantes e similares) - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas): Após às 6h e antes das 22h Adoção dos protocolos geral e setorial específico
Salões de beleza e barbearias - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Adoção dos protocolos geral e setorial específico 

- Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica - Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Adoção dos protocolos geral e setorial específico 

- Eventos, convenções e atividades culturais - Classificação na fase no período anterior de, pelo menos, 28 dias consecutivos; Capacidade 60% limitada; Horário reduzido (12 horas); Obrigação de controle de acesso e hora marcada; Filas e espaços com demarcações, respeitando distanciamento mínimo; Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Publicidade