cotidiano

Especial coronavirus

Campinas vai anunciar hoje medidas mais restritivas contra a covid-19

Anuncio será feito na tarde de hoje pelo prefeito Dário Saadi

| ACidadeON Campinas -

Anuncio será feito pelo prefeito de Campinas, Dário Saadi (Foto: Carlos Bassan/ Prefeitura de Campinas)

A Prefeitura de Campinas confirmou que vai apresentar na tarde de hoje (2) novas medidas restritivas para a contenção da pandemia de coronavírus. As ações, que ainda não foram listadas, serão apresentadas durante uma live do prefeito Dário Saadi (Republicanos) nas redes sociais, prevista para às 15h.  
 
AO VIVO - Dário anuncia novas medidas restritivas em Campinas; assista aqui

As novas restrições devem ser tomadas por causa da sobrecarga do sistema de saúde. Nas últimas semanas, as redes pública e privada têm sofrido pressão nas últimas semanas devido ao aumento de casos da covid-19 e necessidade de hospitalização. Ontem (1º), a cidade registrou o maior número de pessoas internadas dos últimos seis meses

Com ocupação geral de 90,69% mesmo com as recentes ampliações de leitos, Campinas tinha ontem apenas três leitos livres no SUS municipal. 

INTERVENÇÃO 

Visando ampliação na capacidade hospitalar, hoje a Administração publicou no Diário Oficial uma requisição administrativa para a utilização do Hospital Metropolitano para fins de enfrentamento da pandemia. 

Na prática, a Prefeitura tomou posse da unidade por conta da calamidade pública. A defesa do hospital disse que a gestão da unidade já entrou com pedido de liminar para reaver o controle do hospital (leia mais aqui)

COMO ESTÁ 

Por decisão estadual, toda a região de Campinas começou a seguir ontem as regras da fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena, sendo que até a última semana o DRS (Departamento Regional de Saúde) de Campinas estava na fase amarela (mais flexível). 

Com as regras da fase laranja valendo, ontem foi cancelada a fase vermelha noturna - medida também municipal determinada na cidade na semana passada, e que restringia o funcionamento de setores não essenciais entre 21h e 5h. 

Segundo a Prefeitura, o decreto de fase vermelha noturna foi retirado, pois a fase laranja já proíbe o funcionamento de atividades não essenciais após as 20h. 

O QUE PODE ACONTECER? 

Em entrevista à uma rádio da cidade, ontem o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, citou a possibilidade da determinação da fase vermelha em Campinas - ou de regras ainda mais rígidas que ela. 

"Entre hoje e amanhã serão tornadas públicas novas medidas, o que inclui a possibilidade de Campinas entrar na fase vermelha, e talvez a gente faça alguma coisa acima da fase vermelha", acrescentou o secretário, que não quis dar mais informações. 

A reportagem tentou durante a manhã falar com o secretário, porém a Prefeitura informou que todos os esclarecimentos da mudança vai ocorrer durante a live de hoje à tarde. 

O AUMENTO 

De janeiro até agora, Campinas teve um aumento de 37% no número de casos e de 26,8% no número de mortes por Covid-19, chegando a 69.906 e 1.872, respectivamente. 

Embora o número de leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 tenha aumentado de 226 para 288 entre 4 de janeiro e 26 de fevereiro (alta de 27,4%), a taxa de ocupação subiu. Ela era de 82,7% e agora está em 90,7%.  

Na rede pública municipal, a ocupação dos leitos chega a 97,5%, com apenas três deles disponíveis. A taxa é de 70% na rede pública estadual e 89,4% na rede privada.

Publicidade