Aguarde...

Esse ano votaremos nos

Eleições

Sete vereadores que não se reelegeram têm chances de voltar como suplentes

Cabe a essas pessoas assumirem a vaga de um vereador eleito caso ele não possa permanecer no cargo

| ACidadeON Campinas

Câmara de Campinas tem 33 vereadores (Foto: Câmara Municipal de Campinas) 

A Câmara de Campinas tem sete atuais vereadores - que tentaram a reeleição e não conseguiram votos o suficiente - aguardando uma oportunidade como suplentes para a próxima legislatura. Cabe a esses vereadores assumirem a vaga de um parlamentar eleito neste ano caso o mesmo não possa permanecer no cargo a partir de 2021 (veja a lista dos suplentes abaixo). 

Para um suplente assumir o cargo, um vereador eleito do mesmo partido tem que deixar sua posição.   

A saída do titular pode acontecer em casos como: nomeações para cargo no poder Executivo; saída para concorrer a outras eleições que ocorrem no meio da legislatura (como é o caso de vereadores que tentam concorrer ao cargo de deputados); licenças por razões médicas; renúncia; cassação ou em caso de morte. Em qualquer uma das situações listadas acima, assume o cargo, o suplente do mesmo partido com maior número de votos. 

No total, são 57 parlamentares de 19 partidos que estão como suplentes. Na atual legislatura (2017-2020), 12 diferentes suplentes já assumiram o cargo na Casa de Leis em algum momento.  

Três dos atuais vereadores são os primeiros suplentes dos determinados partidos (com prioridade para entrada em caso de saída do vereador eleito), são eles: Aílton da Farmácia (PSB), Cidão Santos (PSL) e Jorge da Farmácia (PSDB). Como segundo suplentes, ficaram Carlão do PT, Luís Yabiku (PSB), Marcos Bernardelli (PSDB) e Paulo Galtério (PL).

HISTÓRICO

Dos vereadores que já atuaram como suplentes, há casos daqueles que já assumiram o cargo e permaneceram em quase todo o período, como é o caso de Paulo Haddad (que no último dia 15 de novembro foi eleito como vereador pelo Cidadania) e Jota Silva (PSB). Ambos assumiram em janeiro de 2017 e permaneceram no cargo quase até o fim do período, uma vez que os vereadores titulares André von Zuben e Luís Yabiku haviam sido nomeados secretários municipais pelo Executivo.

Já outros suplentes permaneceram no cargo por períodos menores e, alguns, até por diversas vezes. O recordista nestes casos foi Ângelo Diniz (PSD), o China. Ele assumiu a vereança em quatro ocasiões diferentes, mas em todas por menos de um dia - sempre para ocupar o lugar de parlamentares que propuseram Comissões Processantes e, pela regra, não podem votar na proposta de criação das mesmas.  

CONFIRA A LISTA DE TODOS OS SUPLENTES 

Avante
Felipe Monteiro Ganem
Miltinho Michiutte
Pastor Hélio Moreira

Cidadania
Henri Maeda
Marjorie Protetora dos Animais
Doutor Li

DEM
Kony Lyma
Wanderley Sartori
Pastor Jorge Ricardo

MDB
Doutor Yanko
Zé do Gelo
Inácio Rodrigo

Novo
Jonathas Ferreira
Cris Oliveira
Biscola

PCdoB
Professor Orestes
Andrea Mendes
Nanão

PL
Edivaldo Cabelo
Paulo Galtério
Felipe Vergueiro

Podemos
Miguel Arcanjo
Cel. Fernando
João da Lagoa

PP
Sargento Nantes
Marcos Ceará
Alexandre Barbosa

PSB
Aílton da Farmácia
Luís Yabiku
Canário

PSC
Mineiro do Espetinho
Cláudio da Farmácia
Mauricelio Lopes

PSD
Dr. Flávio Araújo Médico
Profesor Angelo Chinês
Henrique da Lan House

PSDB
Jorge da Farmácia
Marcos Bernardelli
Guilherme Damasceno

PSL
Cidão Santos
Jeziel Silva
Aliança

PSOL
Letícia da Banca Preta
Marcela Moreira
Élice e Pérola

PT
Professor Wagner Romão
Carlão do PT
Vera Faria

PV
Carlão Alvin
Vagner da Praça do Coco
Carlos Depieri da Saúde

Republicanos
Luizinho Gonzaga
Jaksson do Água e Luz
Paulo Campana

Solidariedade
Juliano do Pastel
Paulinho da Adega
Prof. Ricardo Foguinho

Mais do ACidade ON