+

Publicidade

Curadoria Hilst

Será que Interpretação para a Câmera Virou Necessidade?

Conversamos com Mariana Loureiro para entender mais sobre as técnicas de interpretação para a câmera

| ACidade ON -


O Educação em Liberdade desta semana fala de Cinema e interpretação para a câmera com Mariana Loureiro, atriz, professora e diretora de atores.  

Desde que se formou em teatro na ECA-USP e iniciou carreira no cinema, percebeu uma lacuna na formação de atores para o cinema no Brasil. Ela, então, criou um espaço dedicado à prática e à pesquisa de atuação para cinema e TV: o Studio ML. Não apenas partindo de sua experiência como atriz de cinema e do ambiente das produções dos filmes, que tem uma dinâmica muito diferente das produções para o Teatro, mas também com muita pesquisa e estudo para encontrar as melhores técnicas.  

Mariana estreou no cinema em "Abril Despedaçado", de Walter Salles, e esteve em muitas outras produções importantes como "1,99 (...)", de Marcelo Masagão, "Garotas do ABC", de Carlos Reinchebach, e "Chorar de Rir", de Toniko Melo.   

Mariana Loureiro em "Chorar de Rir", de Toniko Melo

 

Vamos conversar sobre os cursos - que abordam essas diversas técnicas fundamentadas nos estudos de Ivana Chubbuck, Meisner, Lee Strasberg e Stanislavski - sempre com foco na busca do ator ou da atriz por sua própria identidade e por aqueles conceitos que mais se encaixam em sua própria forma de atuar e se relacionar com a câmera.  

O assunto e a conversa com a Mariana são muito gostosos e falamos também sobre os desafios e as oportunidades trazidos pela pandemia: afinal, todos agora precisamos aprender a interpretar para a câmera e participar de reuniões no Zoom, no Webex? E para qual mercado os atores devem se preparar? 

@studiomarianaloureiro 

studiomarianaloureiro@gmail.com

Mais notícias


Publicidade