15 de julho de 2024
- Publicidade -
EP Agro

Yacon: conheça a batata-doce para os diabéticos 

O alimento traz uma série de benefícios à saúde humana

Estudos indicam que foi somente no ano de 1994 que a produção de yacon foi introduzida no Brasil (Foto: Divulgação)

*Por: Marina Fávaro

Popularmente conhecido como a batata-doce dos diabéticos, o yacon é um tubérculo originário da Cordilheira dos Andes. “Acredita-se que foi descoberto pelos maias e incas há milhares de anos e era utilizado na alimentação dos mensageiros que corriam de um lado para o outro em virtude do seu potencial energético”, explicou o executivo de marketing da Natural One Gustavo Siemsen. A empresa lançou recentemente uma linha de bebidas com esse ingrediente. 

Estudos indicam que foi somente no ano de 1994 que a produção de yacon foi introduzida no Brasil em pequenas propriedades rurais por japoneses. Piedade é uma das cidades do interior do Estado de São Paulo que passou a ganhar destaque na produção dessa cultura agrícola a partir de 1996. Do plantio até a colheita, o ciclo da planta leva em torno de 12 meses. 

Segundo Gustavo, o yacon “só tem formato parecido com inhame e batata-doce. O sabor e a textura em si se assemelham a pêra” e é por esse motivo que o tubérculo pode ser consumido in natura – adicionado a sucos, vitaminas, saladas e sobremesas – cozido, assado ou desidratado. Obter a farinha do yacon para a produção de bolos e biscoitos também pode ser uma alternativa.  

LEIA MAIS

O que é o queijo meia cura?

Pesquisadores buscam maneiras de conter o crescimento do greening nas lavouras

Além das fibras, que mantêm a saúde intestinal, e o baixo teor calórico, o yacon é rico em frutooligossacarídeo (FOS), um carboidrato de lenta absorção que é liberado em baixas quantidades no sangue. Por causa dessa característica, o yacon pode ajudar no controle da glicemia. “É um açúcar que deixa o produto doce, mas não traz um impacto glicêmico no nosso sangue, como é o caso da frutose e sacarose por exemplo. Por isso, ele é menos danoso caso seja consumido por pessoas com diabetes”, explicou.  

- Publicidade -

E é aí que, de acordo com o especialista, o tubérculo apresenta o potencial na tecnologia de alimentos. “Ele é doce, então confere doçura. Mas ele traz um impacto glicêmico menor na corrente sanguínea se comparado a outros ingredientes doces. Com isso, pode ser amplamente utilizado, principalmente em bebidas como se fosse um açúcar”, contou Gustavo. 

Ao promover uma ingestão mais demorada da glicose, o yacon também proporciona sensação de maior saciedade, podendo ser um aliado para quem faz dietas. Também é considerado um prebiótico, ou seja, serve de ‘alimento’ para os probióticos: as bactérias que ajudam a manter a microbiota e saúde intestinal.  

LEIA TAMBÉM

Por que o leilão de arroz foi anulado?

- Publicidade -

*Sob supervisão de Marcelo Ferri

Compartilhe:
- Publicidade -
plugins premium WordPress