Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Projeto leva educação digital de graça para o Parque Itajaí

Casa Hacker vai despertar comunidade para potencial da internet e "prevenção" a fake news

| ACidadeON Campinas

Geraldo Barros, coordenador da Casa Hacker (Foto: Divulgação) 

A população do distrito do Campo Grande, em Campinas, terá a partir de março um espaço para explorar as possibilidades da internet e combater as fake news, com oficinas gratuitas para todas as idades.

A Casa Hacker é um projeto de empoderamento digital que combina desenvolvimento de programação com aulas de história, artes e diversidade, além de temas ligados à cultura da região do Parque Itajaí.

O objetivo é despertar a comunidade para o potencial da internet, além de incentivar uma leitura crítica daquilo que é disseminado pelas redes sociais. O espaço fica na Casa de Cultura Itajaí, na Rua Benjamin Moloisi, 669.

"Queremos empoderar as comunidades para dominar o ecossistema digital. A população não pode ter apenas uma atitude passiva, apenas receber conteúdo de WhatsApp e Facebook. Deve sim explorar, construir e participar das tecnologias digitais", explicou Geraldo Barros, coordenador da Casa Hacker. O projeto é financiado pela Fundação FEAC, com o apoio de empresas e da Prefeitura de Campinas.

Barros, com apenas 21 anos, tem experiência considerável na área. Funcionário da Mozilla Foundation desde os 16, ele trabalha com pesquisas e projetos de inclusão digital. O jovem acredita que, em um o ambiente digital cada vez mais tóxico, contaminado por notícias falsas, discursos de ódio e cultura de ostentação, ter uma leitura crítica das informações que circulam na web é essencial.

"Poucas pessoas com um smartphone na mão passaram por um processo real de educação digital. Por isso elas ficam tão vulneráveis e aceitam sem refletir tudo que chega pela internet."

PROGRAMA

A ideia do programa de 6 semanas é que os alunos desenvolvam habilidades para se tornarem ativistas digitais, usando as redes sociais e recursos de programação para conseguirem melhorias para a comunidade.

Mas o curso engloba também aptidões de computação valorizadas no mercado de trabalho, como programação, design e produção de conteúdo relevante. Além disso, há um módulo para comerciantes e empreendedores impulsionarem seus negócios.

As aulas começam no dia 9 de março e as inscrições podem ser feitas pelo site www.casahacker.org. A primeira turma é apenas para moradores do distrito do Campo Grande, mas a ideia é que ela seja um laboratório para que o projeto se espalhe em outras comunidades de Campinas.

Mais do ACidade ON