Aguarde...

cotidiano

Taxa de ocupação de leitos UTI tem menor índice em 39 dias

Cidade atingiu nesta quinta-feira (23) ocupação de 84,35%; índice menor ocorreu somente no dia 14 de junho

| ACidadeON Campinas

Leito do Hospital Metropolitano, contratado pela rede pública durante epidemia de covid-19 (Foto: Fernanda Sunega/PMC)

Campinas atingiu nesta quinta-feira (23) a menor taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para pacientes com covid-19 desde o dia 14 de junho. Segundo balanço divulgado hoje, o índice nas redes públicas e privadas é de 84,35%.

Somente há 39 dias que a taxa atingiu percentual menor que este, de 84,22% (veja levantamento abaixo). Ontem o total era de 85,33%. Apesar do índice acima de 80% no município, é a taxa da região de Campinas como um todo que conta para a possibilidade de passar de fase no Plano São Paulo. Atualmente, a região está na terceira semana de fase vermelha do plano.

De acordo com os dados da Prefeitura de Campinas, dos 409 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19, 345 estão ocupados. Há 64 leitos livres somando as redes pública e particular. Ainda hoje, Campinas passou de 600 mortes pelo novo coronavírus e chegou a 14.962 casos confirmados (leia mais aqui).

COMO ESTÃO

Os leitos são divididos por gestão. Na rede municipal, dos 155 leitos, 144 estão ocupados, o que equivale a 92,90%. Há 11 leitos livres.

Na rede Estadual - que envolve o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp), dos 93 leitos, 81 estão ocupados, o que corresponde a 87,10%. Há 12 leitos livres. Já na rede particular, são 161 leitos, dos quais 120 estão ocupados, o que equivale a 74,53%. Há 41 leitos livres.

HISTÓRICO


A taxa de ocupação de Campinas tem oscilado nas últimas semanas, com períodos de quedas consecutivas e estabilizações. No entanto, o período mais crítico ocorreu em meados de junho, quando Campinas enfrentou dias de ocupação total na rede pública de saúde.

A lotação ocorreu no SUS municipal, que chegou a ficar quatro dias com 100% das vagas ocupadas (leia mais aqui). Depois disso, o município abriu mais leitos e contratou também da rede particular.

JULHO


23/07 - 84,35%
22/07 - 85,33%
21/07 - 87,04%
20/07 - 86,45%
19/07 - 86,20%
18/07 - 85,46%
17/07 - 85,71%
16/07 - 85,85%
15/07 - 86,58%
14/07 - 87,70%
13/07 - 88,05%
12/07 - sem divulgação
11/07 - 89,40%
10/07 - 89,61%
09/07 - 86,63%
08/07 - 88,65%
07/07 - 89,97%
06/07 - 90,23%
05/07 - sem divulgação
04/07 - sem divulgação
03/07 - 87,07%
02/07 - 88,17%
01/07 - 89,33%

JUNHO

30/06 - 87,43%
29/06 - 89,54%
28/06 - 88,85%
27/06 - 89,40%
26/06 - 90,98%
25/06 - 88,79%
24/06 - 90,16%
23/06 - 89,14%
22/06 - 89,21%
21/06 - sem divulgação
20/06 - sem divulgação
19/06 - 88,6%
18/06 - 85,8%
17/06 - 86,58%
16/06 - 88,5%
15/06 - 86,83%
14/06 - 84,22%
13/06 - 85,17%
12/06 - 86,54%
11/06 - 84,93%
10/06 - 82,35%

Mais do ACidade ON