Aguarde...

cotidiano

Motoboys fazem protesto por morte de motociclista em obra do BRT

Entregadores fizeram ato após morte de colega em trecho de obra

| ACidadeON Campinas

Motoboys fizeram ato como protesto a morte do motociclista na obra do BRT (Foto: Luciano Claudino/ Código19)

Motoboys e entregadores de aplicativo realizaram na manhã de hoje (10) um protesto contra a morte do motociclista de 48 anos, que faleceu na noite da última terça-feira (8) após colidir com um bloco de concreto nas obras do BRT (Bus Rapid Transit, Transporte Rápido por Ônibus) no Jardim Campos Elíseos.  

A vitima, Antônio de Souza Vieira, trabalhava como entregador de aplicativo e colidiu com o bloco após bater em uma tela de proteção. Amigos e a família da vítima acreditam que o acidente foi causado pela falta de sinalização adequada no local.   

O ato começou por volta das 7h no Cambuí, e os manifestantes seguiram pela região central em direção do local do acidente, na Rua Piracicaba. No local, foi feito um minuto de silêncio. Em seguida os motociclistas se dirigiram até o Cemitério Parque das Flores, onde o corpo da vítima foi sepultado por volta das 10h.   


Segundo um dos organizadores do ato, ao todo participaram 31 motoboys, que também cobram melhor sinalização para proteção dos motociclistas.  

Ontem (9), a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) afirmou que realizou uma vistoria com a empresa responsável pela obra logo após o acidente, e constatou que a sinalização no local estava adequada.

Colegas do entregador, no entanto, afirmam que a sinalização estava diferente ma hora do acidente. Sobre isso, em um novo posicionamento, a Emdec afirmou que a sinalização foi de fato modificada por causa do acidente, mas destacou que a vítima "estava circulando pela faixa exclusiva de ônibus urbano, o que é proibido pela legislação" (leia mais aqui).

O caso é investigado pela Polícia Civil, e o laudo da perícia deve indicar o que de fato causou o acidente. O protesto não teve reflexo no trânsito, e não foi acompanhado pela Emdec ou pela Polícia Militar.
 

VEJA AS IMAGENS DO MOMENTO DO ACIDENTE:  



Mais do ACidade ON