Publicidade

cotidiano

Polícia prende suspeito de matar ativista cultural em Hortolândia

Wagner Luiz Alves foi morto no dia 10 de abril deste ano, durante uma reunião de uma ONG em Hortolândia

| ACidadeON Campinas -

Arma do crime foi apreendida pela Polícia Civil (Foto: Reprodução/EPTV) 

A Polícia Civil de Hortolândia prendeu um nigeriano de 43 anos suspeito de matar o ativista cultural Wagner Luiz Alves, no dia 10 de abril deste ano, durante uma reunião de uma ONG (Organização Não Governamental) do município.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o caso aconteceu por volta das 20h02 na Rua Joseph Paul Julien Burlandy, no bairro Parque São Miguel.

A Polícia Civil descobriu que o principal suspeito nasceu na Nigéria, mas sequer o nome completo dele foi obtido pelos policiais. Ele teria sido convidado pela vítima do crime para realizar um trabalho de mecânico no local onde o homicídio ocorreu.

Durante o evento, um homem teria chegado e atirado contra as vítimas, fugindo logo em seguida em uma moto.

Quando o rapaz foi identificado, a corporação pediu mandado de prisão temporária contra ele e de busca e apreensão para o endereço.

Ao ser abordado, o nigeriano ainda teria tentado sacar uma arma, mas foi contido pelos policiais.

Mais notícias


Publicidade