Publicidade

cotidiano

Gerente de banco é suspeita de fraude bancária com vítimas em Campinas

Investigação iniciou após boletim de ocorrência em Campinas, mas mandados de busca foram feitos na capital

| ACidadeON Campinas -

Ao menos três pessoas foram trazidas para a sede da Divisão de Investigações Criminais de Campinas para serem ouvidas (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil de Campinas cumpriu cinco mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (14), em uma operação que apura fraudes bancárias. A suspeita é de que uma gerente de banco deixou vazar dados de clientes físicos e de empresas da região de Campinas para facilitar o golpe de uma quadrilha.

Ao todo, foram apreendidos oito notebooks, celulares, cartões de bancos, cheques e anotações. Em um dos endereços investigados, havia cinco notebooks e um deles conectado no aplicativo de um banco com os dados de uma suposta vítima na tela.

Ao menos três pessoas foram levadas para a sede da DEIC (Divisão de Investigações Criminais de Campinas) para serem ouvidas: um homem suspeito de ser o hacker da quadrilha, a gerente de banco e o marido dela. 

Segundo os investigadores, o banco alegava que se tratava de um erro do cliente, mas as investigações apontam para um esquema de quadrilha. Os detalhes do golpe não serão divulgados para não atrapalhar o inquérito. O nome do banco envolvido também não foi informado.

A investigação iniciou após uma vítima de Campinas realizar um boletim de ocorrência e a suspeita é que pessoas físicas e empresas foram vítimas dos golpistas.   

Os três suspeitos foram ouvidos e negaram os crimes. De acordo com a Polícia Civil,  o suposto hacker vai ser indiciado por estelionato e o casal continua sendo investigado. Todos foram liberados após os depoimentos. 

Em um dos endereços investigados, um notebook estava conectado no aplicativo de um banco com os dados de uma suposta vítima na tela (Foto: Divulgação)

Mais notícias


Publicidade