Publicidade

cotidiano

Polícia Civil pede prisão preventiva de agressores de motoboys

Pai e filho, Fabiano e Thiago Nicolini foram indiciados por tentativa de homicídio

| ACidadeON Campinas -

Suspeitos foram ouvidos pela polícia (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
 

O 4º Distrito Policial, na região do Taquaral, em Campinas informou na tarde desta quarta-feira (1º) que pediu a prisão preventiva de Fabiano e Thiago Nicolini, pai e filho acusados de agredirem motoboys em uma briga de trânsito no último dia 22 de novembro e que ganhou repercussão nacional.

O inquérito policial foi relatado à Justiça e ao MP (Ministério Público) na última terça (30) e indicia Fabiano, motorista da Pajero, pelos crimes de tentativa de homicídio, dano qualificado e direção perigosa.

Já Thiago, que conduzia uma Hilux, vai responder por homicídio qualificado tentado e homicídio simples tentado por ter atropelado por engano e ferido gravemente o entregador Rafael Fagnani Ferraz.


Ainda segundo a Polícia Civil, os dois também foram denunciados por direção perigosa e condução de veículos automotores sem habilitação pelo envolvimento na confusão. O caso aconteceu no bairro Taquaral.  
 
Na sequência, o MP avalia se mantém o entendimento da polícia e se oferece ou não denúncia à Justiça. A defesa alega que a hipótese levantada pelo delegado "não irá persistir ao contraditório em um eventual processo criminal".
  
O QUE ACONTECEU? 
 
No começo dessa semana novas imagens de câmeras de segurança divulgadas pela polícia mostram a briga entre dois motoristas e motoboys, que terminou com um entregador atropelado na última semana em Campinas. O caso ocorreu no domingo (21), na região do Parque Taquaral e ganhou repercussão nacional (VEJA VÍDEO ABAIXO).

Uma das imagens, obtida pelo programa Fantástico da Rede Globo/Eptv, mostra o momento em que a vítima, o entregador Rafael Fagnani Ferraz, de 36 anos, é atropelado pelo motorista da Toyota Hilux. Segundo a Polícia Civil, o carro era conduzido por Thiago Marcos Nicolini, de 21 anos. Ele responde em liberdade por tentativa de homicídio qualificado e direção perigosa.

Ferraz sofreu fraturas nos braços, em uma das pernas e perdeu sete dentes. Ele segue internado no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp.

BRIGA GENERALIZADA

O pai de Thiago, Fabiano Nicolini, também envolvido no caso está foragido. Ele e outro motoboy começaram uma briga após Fabiano, que dirigia uma Pajero, fechar dois motociclistas e ser seguido pelos motoboys.

Ele aparece em imagens gravadas por uma testemunha discutindo com um entregador no semáforo do cruzamento da Avenida Almeida Garret com a Rua Fernão Lopes, no Taquaral.

O motoboy agride o homem com o capacete e sai do local, mas é perseguido. O motorista da Pajero segue o entregador e, depois, joga o carro em cima dele. O condutor ainda acelera diversas vezes na tentativa de atingir o motoboy.

Na sequência, Fabiano desce do carro e os dois entram em luta corporal. Um outro motoboy que passava pelo local seguiu o motorista da Pajero até a casa dele e alega que quase foi atingido pelo condutor pelo menos cincos vezes.

Uma imagem mostra a Pajero de Fabiano Nicolini com a frente danificada e a caminhonete Hilux, conduzida pelo filho, pouco atrás. Uma moto passa quase junto e, um pouco mais atrás, outros três motoboys.

A caminhonete Hilux dá ré, quase acerta duas motos, bate em carros estacionados e segue em frente. Perto dos veículos estava outro motoboy, Rafael Fagnani Ferraz. Ele virou em uma rua, mas foi seguido e em seguida atropelado pela Hilux. 



A VÍTIMA

O boletim de ocorrência registrado no dia informava que o entregador nada tinha a ver com a briga, mas os delegados do 4º DP, onde a investigação é conduzida, concluíram que ele estava, sim, próximo aos carros.

A esposa de Ferraz afirma que o entregador passou no local errado na hora errada. "Ele estava indo fazer a entrega dele porque a entrega era naquele local. Então ele estava descendo por acaso, no local errado na hora errada", disse a dona de casa Priscila Ferraz.

A DEFESA

O advogado da família afirmou que o acidente foi acidental e que Fabiano irá se apresentar à polícia. O homem chegou a dar entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo, mas depois não foi encontrado. Há um mandado de prisão em aberto contra ele.
Segundo a polícia, Fabiano já respondeu processo por tentativa de homicídio, estelionato e tem vários boletins de ocorrência registrados por ameaça.

Ainda segundo a polícia, o filho dele, Thiago Marcos Nicolini responderá por tentativa de homicídio e direção perigosa em liberdade.

"[Ele] se apresentou espontaneamente, e está colaborando com a Polícia Civil. No esclarecimento do caso".

Mais notícias


Publicidade