Publicidade

cotidiano

Idosa morre após cair de maca do Samu em Campinas

Caso aconteceu na madrugada desta terça no Jardim Paulicéia

| ACidadeON Campinas -

Após a morte da idosa, a perícia técnica foi acionada e vai investigar as causas do acidente (Foto: Pedro Torres/ EPTV)


Uma idosa de 89 anos morreu na madrugada desta terça-feira (25) após cair de uma maca do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), em Campinas.


A queda aconteceu no Jardim Paulicéia, depois de uma emergência na casa da aposentada. Um dos filhos contou que a vítima se engasgou e quando o irmão tentou socorrer, ela acabou quebrando a perna.

O Samu foi acionado para socorrer a vítima, mas ao passar pelo portão da casa, no caminho da ambulância, a idosa caiu da maca em um ponto de desnível.

Um dos filhos da idosa, que preferiu não se identificar, conta que suspeita que o procedimento não tenha sido feito corretamente.

"O pessoal do Samu demorou um pouco, eles entraram lá, puseram ela naquela prancha e no percurso da casa até a ambulância ela caiu na calçada. Aparentemente eles não colocaram o cinto, ela escorregou e caiu de cabeça", relatou, contando que logo após a queda a idosa já começaram as tentativas para ressuscitação.

"Eu corri pra ajudar a colocar de volta na maca, ai que eles correram também, levaram ela pra ambulância e vi que começaram as manobras de ressuscitação, mas já era tarde, ela já tinha falecido", contou.

Segundo os familiares, os profissionais recolheram a vítima e uma outra equipe do Samu também foi acionada para tentar reanimar a idosa, mas ela não resistiu e morreu na ambulância.

A perícia técnica foi acionada para iniciar o trabalho de investigação. No final da madrugada, o corpo foi levado pela mesma ambulância ao IML (Instituto Médico Legal) de Campinas.

A Polícia Militar também foi acionada e ouviu no local a equipe que atendeu a senhora. A família prestou depoimento na 2ª Delegacia Seccional de Campinas, onde o caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Os familiares afirmam que a tentativa dos responsáveis é de tentar amenizar a responsabilidade da queda na morte.

"Eu tenho certeza que foi traumatismo craniano, ela não morreu de causa natural como estão querendo colocar ai. Apesar dos problemas de saúde, ela era forte", afirmou um dos filhos.

Procurada, a Rede Mario Gatti de Urgência e Emergências, responsável pelo atendimento do Samu, disse irá apurar todo o procedimento adotado durante o atendimento.

Mais notícias


Publicidade