Publicidade

cotidiano

Motociclista fica ferida após passar por buraco aberto em Campinas

Esse foi o segundo acidente envolvendo buraco nesta semana na cidade

| ACidadeON Campinas -

Após acidente os moradores da rua sinalizaram o buraco (Foto: Wagner Souza)


Uma motociclista ficou ferida após passar por um buraco aberto na noite de ontem (27) em Campinas. O acidente aconteceu na Rua Benedito Cândido Ramos, no Parque Valença 2. Esse é o segundo caso de acidente envolvendo buracos abertos nesta semana. Na terça-feira um motociclista morreu após passar por um buraco no Satélite Íris (leia mais abaixo).

A vítima conta que trafegava pela via quando passou pelo buraco, que não tinha sinalização. Ela derrapou, perdeu o controle da moto e caiu, sofrendo ferimentos na mão e na perna.

Moradores da rua escutaram o barulho do acidente e fizeram o socorro da motociclista, que foi encaminhada para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Ela levou sete pontos na mão, que precisou ficar enfaixada.

Após o acidente, moradores jogaram cascalhos e pedras por cima do trecho. Segundo eles, o buraco foi aberto pela Sanasa. Em nota, a empresa disse que avalia a responsabilidade da obra (veja abaixo).

FALTA DE SINALIZAÇÃO

A motociclista, que prefere não ser identificada, conta que o trecho estava escuro e não havia nenhum tipo de sinalização no buraco.

"É muito revoltante porque se não tem cone, que colocasse um pedaço de árvore sinalizando que tem um buraco, porque além da rua não ter iluminação tem aquele buraco. Do mesmo jeito que eu fui vítima pode acontecer uma vítima fatal", disse.

A mulher também teve prejuízos financeiros, sendo que a moto teve peças riscadas e o retrovisor ficou quebrado. Por causa dos ferimentos, agora ela vai precisar ser afastada do trabalho.

"Agora preciso pegar afastamento porque não tem como trabalhar com essa mão, e não é negligência minha, porque tinha um buraco lá, óbvio que eu não vi, eu acho que eu estava em 40 km/h, a moto deslizou e infelizmente aconteceu o acidente", relatou. 

Vítima teve ferimentos na mão e na perna, e precisou ficar com mão enfaixada (Foto: Wagner Souza)

RESPONSABILIDADE

Em nota, a Sanasa informou que já enviou uma equipe ao local para verificar a situação.

"Todas as obras possuem um padrão de sinalização que deve ser seguido pelos empregados em serviço. A empresa vai apurar se houve alguma falha na execução do serviço ou se a ausência de sinalização foi decorrência de vandalismo", informou a empresa.

Já a Emdec informou que foi acionada para a ocorrência relatada.

"A Emdec também não recebeu acionamento para apoio operacional de trânsito para obras no local. Importante destacar que a responsabilidade pela sinalização de obra viária é de quem executa a obra. Quando a Emdec detecta alguma falha no viário, sinaliza o local para que não ocorra acidentes e aciona os órgãos responsáveis para manutenção da via. No caso relatado, a Emdec já está realizando uma vistoria no local para a sinalização adequada e acionamento do reparo na via", explicou a empresa.

Sobre a falta de iluminação, a CPFL informou que vai enviar uma equipe, em caráter de urgência, para checar se há a existência de braços de iluminação na rua, para realizar a manutenção ou direcionar para a Prefeitura, se necessário.  

OUTRO CASO  

Nesta semana, um motociclista de 23 anos morreu após passar em um buraco aberto, perder o controle da direção e bater contra uma árvore. 

O acidente aconteceu na madrugada de terça-feira (26) na Avenida Mário Scolari, no Jardim Satélite Íris. O trecho estava sinalizado, mas a vítima não viu o cavalete e acabou se acidentando no local.  

O acidente foi registrado por câmeras de segurança e a Sanasa, responsável pelo buraco, afirma que havia sinalização no trecho (leia mais aqui).


Mais notícias


Publicidade