Aguarde...

cotidiano

Prefeitura diz que avalia cortar salários do alto escalão

Medida, já adotada por outras prefeituras, visaria destinar mais verbas para combate ao novo coronavírus

| ACidadeON Campinas

O Paço Municipal de Campinas (Foto: Toninho Oliveira/PMC) 

Em meio a casos novos confirmados diariamente e quatro mortes pelo novo coronavírus em Campinas, a Prefeitura de Campinas informou que avalia reduzir ou cortar salários do alto escalão para direcionar investimentos no combate à doença.

Nesta terça-feira (7), por meio de assessoria de imprensa, a Administração disse que vem estudando formas de equacionar as despesas e receitas durante a pandemia de covid-19, mas que os cortes dependerão da arrecadação ao longo do mês.  

Medida semelhante já foi tomada, por exemplo, pelo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM). Ele reduziu no dia 2 de abril o próprio salário em 30% e o salário dos secretários e vice-prefeito em 20%. Isso também para direcionar mais verbas para medidas de combate ao novo coronavírus. Cidades como Criciúma (SC) e Olinda (PE), entre outras, também adotaram medidas similares.

LEIA TAMBÉM
Projeto do Ministério da Saúde vai agilizar atendimento em UPAs
Fipe estipula déficit de R$ 27 bi no fundo previdenciário de Campinas
Campinas tem nova paralisação de ônibus no Ouro Verde
Justiça autoriza Viracopos a adiar impostos federais por 3 meses

Ao todo, Campinas tem 25 secretários de diferentes pastas, cada um ganhando salário bruto de R$ 23,2 mil. O prefeito ganha o mesmo salário e o vice-prefeito, R$ 17,4 mil. Há ainda 11 gestores de administrações indiretas, como a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), que cuida do trânsito, e a Sanasa (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A).

No total, somando apenas cargos de alto escalão na administração direta, a Prefeitura gasta R$ 628 mil em salários. O valor poderia ser gasto para compra de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para o combate ao coronavírus, por exemplo.

INDICAÇÃO

O vereador Tenente Santini (PP) pediu à Prefeitura por meio de uma indicação a redução em 30% do subsídio do prefeito e vice e 40% nos subsídios de secretários municipais e diretores de autarquias e empresas públicas.

O pedido também pede a suspensão de toda e qualquer gratificação paga a qualquer servidor público municipal, comissionado ou efetivo. Sobre isso, a Prefeitura informou nesta terça que ainda não recebeu a indicação do vereador.

Mais do ACidade ON