Aguarde...

cotidiano

Rede Mário Gatti vai abrir mais 54 leitos para coronavírus

Na sexta-feira, a cidade atingiu seu pior índice de ocupação de UTIs desde o começo da pandemia

| ACidadeON Campinas

Hospital de Campanha de Campinas (Foto: Carlos Bassan/PMC) 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), anunciou a abertura de mais 54 leitos para pacientes com a covid-19 dentro da Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar nos próximos dias.  
 
LEIA MAIS 
Campinas tem a pior taxa de ocupação de UTI na pandemia


Serão dez leitos de UTI dentro da Unidade de Cirurgia Ambulatorial do Ouro Verde, já que as cirurgias estão suspensas temporariamente em razão da pandemia.

Mais 14 leitos de retaguarda serão montados na área de fisioterapia, que está passando por adaptação com a colocação de réguas de oxigênio, e outros 30 leitos (também de retaguarda) 15 masculinos e 15 femininos serão abertos na UPA Carlos Lourenço, que desde o último dia 18 está funcionando como unidade covid.

Esses leitos serão implantados na área de recepção da unidade, que atualmente só recebe pacientes encaminhados pela Central de Regulação.

OUTROS

Conforme já anunciado durante esta semana, nos próximos dias haverá a expansão de leitos do SUS municipal na Santa Casa, com a abertura dez de UTI e 13 de retaguarda. A partir da próxima semana, o Hospital de Campanha passará a contar com mais 30 leitos de retaguarda atualmente opera com 54.

"Estamos trabalhando para liberar o Hospital Metropolitano, que tem uma questão jurídica. Lá são mais 15 leitos de UTI e 28 de retaguarda", disse o secretário de Saúde Carmino de Souza.

De acordo com o secretário, no SUS estadual, o Hospital de Clínicas da Unicamp aumentou 20 leitos de UTI e, na próxima semana, o Ambulatório Médico de Especialidades deve aumentar mais dez, também de UTI.

Mais do ACidade ON