cotidiano

Especial coronavirus

Enfermeira é a primeira vacinada após liberação da Anvisa

Anvisa liberou neste domingo (17) o uso emergencial de duas vacinas contra o novo coronavírus no Brasil

| ACidadeON Campinas -

 

Mônica Calazans tem 54 anos e trabalha no Hospital Emílio Ribas (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

A enfermeira do Hospital Emílio Ribas, Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira brasileira vacinada contra o novo coronavírus (covid-19). Ela atua na linha de frente na luta contra a covid-19 na capital de São Paulo, mesmo estando no grupo de risco da covid-19.  
 
A enfermeira atua na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Emílio Ribas, que conta com 60 leitos reservados para o combate da pandemia. Desde abril, a taxa de ocupação no local está acima de 90%.  

Mônica tem obesidade, além de ser hipertensa e diabética. Contudo, se inscreveu para trabalhar no auxílio de pacientes que sofrem com a doença. Com 10 meses na linha de frente na luta contra o coronavírus, ela não foi diagnosticada com a covid-19.  

A enfermeira foi vacinada em São Paulo após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou neste domingo (17) o uso emergencial da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o o laboratório chinês Sinovac. A votação recebeu cinco votos favoráveis, portanto, unânime - leia mais aqui.

Publicidade