cotidiano

Veja a lista de doenças prévias para a imunização de crianças

Lista das comorbidades foi definida pelo Ministério da Saúde; veja quais são as regras

| ACidadeON Campinas -

Vacina da Pfizer é aprovada para uso em crianças (Foto: Governo do Estado de São Paulo)
 

Iniciada nesta sexta-feira (14) no estado e prevista para começar em Campinas na próxima semana, a vacinação de crianças dos 5 aos 11 anos será oferecida primeiro aos menores com comorbidades, deficiência, índigenas e quilombolas.

Hoje, a primeira criança a receber o imunizante pediátrico da Pfizer no território paulista foi o indígena Davi Seremramiwe Xavante, de oito anos, que é de Piracicaba e foi vacinado no HC (Hospital de Clínicas) de São Paulo.

Nos próximos dias, conforme os lotes forem distribuídos nos 645 municípios de São Paulo, o Plano Estadual de Imunização exige que os pais e responsáveis apresentem os comprovantes. São válidos exames, ou qualquer prescrição médica.

Além disso, ainda de acordo com as regras definidas para esta primeira etapa da imunização infantil, os cadastros já existentes nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) dos municípios também poderão ser utilizados antes dos procedimentos.

A estimativa da pasta estadual de Saúde é que 850 mil menores sejam vacinados de forma prioritária. A lista das comorbidades é definida pelo Ministério da Saúde. Veja abaixo:

- Insuficiência cardíaca
- Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
- Cardiopatia hipertensiva
- Síndromes coronarianas
- Valvopatias
- Miocardiopatias e pericardiopatias
- Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
- Arritmias cardíacas
- Cardiopatias congênitas
- Próteses e implantes cardíacos
- Talassemia
- Síndrome de Down
- Diabetes mellitus
- Pneumopatias crônicas graves
- Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
- Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
- Doença cerebrovascular
- Doença renal crônica
- Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
- Anemia falciforme
- Obesidade mórbida
- Cirrose hepática
- HIV

LEIA MAIS
Vacinação infantil: será preciso esperar que a criança esteja vacinada para mandá-la à escola?
Campinas avalia suspensão de volta presencial às escolas


ORDEM E CAPACIDADE

O pré-cadastro para vacinação das crianças foi liberado no último dia 12. Os pais podem acessar o site do governo paulista (www.vacinaja.sp.gov.br) para inserir os dados da criança e agilizar o atendimento nos postos de saúde. Somente no primeiro dia de liberação da plataforma, o site oficial recebeu 303 mil acessos.

A vacinação deve ocorrer de forma escalonada, em ordem decrescente, como foi feito com a população adulta. O calendário de cada idade, porém, só será definido após a conclusão do recebimento das doses. Ainda de acordo com o governo estadual, a capacidade de vacinação do estado é de 250 mil crianças por dia.

AS REMESSAS

As vacinas pediátricas chegaram ao Brasil na quinta (13), através do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. A remessa continha 1,2 milhão de doses. Os outros dois voos têm previsão de chegada nos dias 20 e 27, trazendo 1,248 milhão e 1,818 milhão de doses, respectivamente.

Mais notícias


Publicidade