Aguarde...

Sinfônica de Campinas: importância histórica e caráter popular

Trajetória inclui concertos em teatros extintos da cidade, participações de grandes artistas e show para 2 milhões nas Diretas

Da Redação | ACidade ON Campinas

Com um cenário efervescente no campo das artes no Brasil, a década de 1920 estava propícia para o surgimento da OSMC (Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas), considerada uma das mais antigas em atividade do Brasil. Em São Paulo, ocorria a Semana de Arte Moderna em 1922 – que envolveu vários tipos de arte, inclusive a música. Um pouco mais longe, em Nova Orleans (EUA), Louis Armstrong lançava seus primeiros álbuns de jazz, um dos ritmos que influenciam orquestras até hoje de diferentes maneiras.

Fundada como "Sociedade Symphonica Campineira" pelos maestros Mário di Tullio, Salvador Bove, Reynaldo Prestes e Mário Castrese em 6 de outubro de 1929, a OSMC teve o professor Jorge Whiteman como primeiro presidente e Salvador Bove como vice. A primeira apresentação aconteceu em 15 de novembro do mesmo ano no agora extinto Teatro São Carlos, sob regência de Bove.

Foto da então 'Sociedade Symphonica Campineira' em 1931, dois anos depois de sua fundação (Foto: Reprodução/Facebook) 1/6
OSMC no Festival de Inverno de Campos do Jordão (Foto: Luiz Granzotto/Arquivo OSMC) 1/6
Concerto nas Diretas Já (Foto: Luiz Granzotto/Arquivo OSMC) 1/6
Apresentação com Chitãozinho & Xororó (Foto: Arquivo OSMC) 1/6
Show da OSMC com Zeca Baleiro na Concha Acústica (Foto: Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas) 1/6
Apresentação com Milton Nascimento (Foto: Arquivo OSMC) 1/6