Aguarde...

Política

Denúncia contra filho de vereador é arquivada pelo MP

Conselho Superior do MP conclui que Guilherme Cirilo, filho de Luiz Cirilo, não atuou como funcionário fantasma no gabinete da ex-deputada Célia Leão

| ACidadeON Campinas

O vereador de Campinas Luiz Cirilo (Imagem: Divulgação/Câmara)

O Ministério Público arquivou uma denúncia anônima contra Guilherme Hansen Cirilo, filho do vereador de Campinas Luiz Cirilo (PSDB). Segundo a denúncia, Guilherme seria funcionário fantasma no gabinete da ex-deputada estadual Célia Leão.

A denúncia foi feita ao MP em fevereiro do ano passado e arquivada nove meses depois. O arquivamento foi homologado pela 1ª Turma de Julgamento do Conselho Superior do Ministério Público, por unanimidade. Com isso, o procedimento de investigação sobre o caso não foi sequer aberto pelo MP.

A denúncia dizia que Guilherme teria sido contratado para uma troca de apoio político entre Cirilo e Célia Leão. Guilherme, que é advogado, estaria atuando em um escritório particular no horário em que deveria estar dando expediente na Assembleia.

O MP, no entanto, refutou a denúncia. "Não é possível inferir ser verdadeira uma denúncia de 'compra de apoio político', principalmente quando desacompanhada de provas e diante de diversos indícios de sua fragilidade", diz promotor André Pascoal da Silva, que requereu o arquivamento, acatado pelo conselho.

Na ocasião, Célia Leão, que atualmente é secretária Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, disse que refutava "qualquer irregularidade quanto a assiduidade de meus funcionários, tanto no meu gabinete na Assembleia Legislativa quanto no meu escritório de representação em Campinas", disse.

De acordo com a ex-deputada, Guilherme sempre cumpriu integralmente com suas funções na assessoria jurídica e na atuação de promoção de políticas públicas.

Mais do ACidade ON