ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

Eleições

Novo quer voucher para a Saúde e a Educação

Cristian Lohbauer, candidato a vice-presidente, defende que o setor privado precisa desafogar o sistema público

| ACidadeON/Ribeirao

 
 

Lohbauer defende a redução da máquina pública (Foto: Weber Sian / A Cidade)

Disponibilizar um voucher para as famílias gastarem com escolas particulares e com planos de saúde privados. Essa é uma das propostas de Christian Lohbauer, do partido Novo, candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada por João Amoêdo.  

Ele esteve na redação do ACidade ON, em Ribeirão Preto, nesta quarta-feira (22), explicando um pouco das promessas do Novo, partido criado em 2015 e que promete não usar recursos públicos para se manter e para fazer campanhas. 

Segundo Lohbauer, o partido tem hoje 22 mil filiados que colaboram, mensalmente, com o mínimo de R$ 30. "Esse dinheiro é usado para manter o partido", explicou. "Também não utilizamos o fundo partidário. Temos R$ 4 milhões em conta (originários do fundo), mas queremos devolver ao tesouro nacional", explicou. 

Lohbauer nega que a legenda seja voltada para banqueiros e a favor do estado mínimo. No entanto, confirma o plano, em caso de sucesso nas eleições, de privatizar ao menos 150 empresas estatais. "Aliás, muitas dessas estatais nem tem valor de mercado. Só tem gastos", disse.
 

Veja alguns pontos da entrevista:

Bolsa Família
"Temos consciência de como é o Brasil, do déficit social. Somos a favor do Bolsa Família, mas com porta de entrada e saída. Mas a melhor política social é emprego. É o emprego que dá dinamismo para a economia.

Voucher para a Saúde e Educação
Temos que buscar políticas sociais para desafogar o sistema SUS (Sistema Único de Saúde) e a educação pública. Temos a ideia de criar um vale ou voucher para a Saúde e a Educação. Com esse voucher, a família pode colocar os filhos das escolas particulares e contratar um seguro saúde. Quem ficaria responsável por esses voucher seriam as mulheres dessa família".

Privatizações
"Ouvimos muita gente dizendo que o Novo é a favor das privatizações e do Estado Mínimo. Mas não é nada disso. Mas temos um programa de privatizações de 150 estatais. Aliás, muitas delas nem tem valor de mercado. Mas garanto que nunca falamos em Estado Mínimo, queremos apenas um estado autossuficiente, que caiba dentro da sua arrecadação".

Petrobras
"Precisamos avaliar melhor caso. Ainda não há uma posição sobre privatizar ou não. Neste caso, várias questões precisam ser estudadas. Mas defendemos um país sem reserva de mercado e sem monopólio nos serviços".

Terceirizações
"Somos a favor das terceirizações. A ideia de que a terceirização rompe com os direitos adquiridos dos trabalhadores é falsa. Acho que é preciso liberalizar mesmo. Terceirização cria a possibilidade de mais empregos. São 23 milhões de desocupados no Brasil, que não são contratados pela camisa de força que há no sistema trabalhista".