Publicidade

no pé do café

Como evitar a perda de reserva de energia nos cafezais

Entenda as seis principais causas para o abortamento de chumbinhos nas lavouras de café e antecipe-se destas condições

| No Pé do Café -


Com a chegada de uma grave geada e seca no ano de 2021 os cafezais acabaram consequentemente sendo afetados com as quedas bruscas de temperatura. 

Para que as condições sejam favoráveis para as lavouras o clima deve ser ameno, úmido o suficiente, com boa condição de iluminação, nutrição adequada, sanidade controlada e controle ácido do mato, para que assim as plantas possam acumular as reservas de energia dentro delas, que são utilizadas para encher seus frutos e gerar uma excelente produtividade. 

Quando as condições desfavoráveis passam pelos cafezais a planta entra em estresse, podendo ter diferentes tempos de duração. Climas prejudiciais a colocam em situação de alerta e nervosismo, entendendo que precisa colocar sua respiração em modo acelerado, assim, toda a sua reserva de energia que estava sendo destinada para a produtividade acaba sendo consumida. 

Portanto, quanto mais estresse, menos reserva de energia a planta terá, logo sua produtividade será menor. A consequência dessa falta energia é o abortamento de chumbinhos. 

Existem seis principais causas para este abortamento, e elas são: 

1. As lavouras que produziram café neste período de safra: O abortamento ocorre porque as plantas já consumiram parte de suas reservas no ano e outra parte foi consumida pela própria planta para combater o estresse climático. 

2. Lavouras malnutridas ou que sofreram com o mato em algum momento: Esse caso geralmente ocorre quando suas reservas não são grandes. Para ter passando por esse estado de mato e deficiência na nutrição, as plantas não conseguem produzir reservas, logo, com a seca e frio acabaram perdendo a reserva que já possuíam. 

3. Lavouras que tiveram ataques de pragas e doenças: A planta necessita consumir suas energias para que exista o combate contra esses ataques e doenças. 

4. Plantas com má arquitetura e com brotos: A captação de luz e a capacidade de produzir as reservas se reduz em grande quantidade, com os tronos finos o armazenamento de energia acaba sendo comprometido por falta de espaço físico. 

5. Lavouras em locais quentes: Normalmente são voltadas para o sol da tarde, esta sofre com o estresse gerado pelo calor. O tamanho das folhas consequentemente diminui e assim acaba diminuindo a produção de reservas. 

6. Lavouras em locais frios, independente da geada: A queda de temperatura nas reservas faz com que exista o abortamento de chumbinhos.

Ademais, as chuvas do mês de outubro de 2021 não prejudicam na polinização de seus cafezais. Mas lembre-se, faça planejamentos antecipados, exemplo para este fator é buscar excelência na nutrição das plantas e prevenção das doenças, já que não se pode controlar o clima, tente controlar os manejos de forma adequada. 



Mais notícias


Publicidade