Aguarde...

Cotidiano

Estado buscará dinheiro para Trem Intercidades junto ao BID

Governo quer estabelecer cronograma de ações até fevereiro e planeja lançar edital para chamamento público até o fim do ano

| ACidadeON Campinas

O projeto foi iniciado em 2013 e ainda não saiu do papel. Ele prevê 477 quilômetros de trilhos (Foto: Luciano Claudino/Código 19) 

O secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, recebe nesta terça-feira (15) representantes do Banco Mundial para tentar viabilizar financeiramente o TIC (Trem Intercidades).

O projeto foi iniciado em 2013 e ainda não saiu do papel. Ele prevê 477 quilômetros de trilhos para ligar as regiões metropolitanas de Campinas, Sorocaba, São José dos Campos e Santos à capital. A primeira fase inclui justamente a ligação entre Americana, passando por Campinas, até São Paulo.

O custo estimado é de R$ 20 bilhões, sendo R$ 1,8 bilhão do Estado (os valores poderão sofrer correções em decorrência do tempo). Neste período foram realizados estudos de engenharia, ambientais, financeiros e jurídicos.

O encontro desta terça com representantes do BID acontece após reunião do governador paulista João Doria com o presidente Jair Bolsonaro, e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para debater projetos de infraestrutura no Estado de São Paulo, entre eles o TIC.

Nos próximos dias, Baldy deve receber o secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho, e técnicos da pasta para alinhar detalhes da parceria entre os governos estadual e federal no projeto.

Segundo o secretário, o intuito é estabelecer até 10 de fevereiro um cronograma de ações.

O Trem Intercidades terá uma licitação privada, que contará com compartilhamento de linhas que já existentes - o que, inclusive, vai reduzir a velocidade dos trens para cerca de 60km/h.

"Nosso desejo é lançar ainda neste ano o edital do chamamento público para que este projeto finalmente saia do papel", afirmou Bardy.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON