Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Região terá investimento de R$ 1,5 milhão para prevenir dengue

Foram definidos equipamentos como telas de proteção de caixa d'água, kits com teste-rápido para o diagnóstico e um equipamento de inspeção visual

| ACidadeON Campinas

 

A RMC (Região Metropolitana de Campinas) vai receber R$ 1,5 milhão ara o trabalho de prevenção de doenças como a dengue. A verba foi aprovado pelos membros do Conselho de Desenvolvimento da RMC.

O Presidente do Conselho e Prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill (PSB, explicou que o objetivo desta ação é oferecer aos municípios condições financeiras para aquisição de equipamentos que possam promover a redução dos criadouros do Aedes Aegypti.

Em trabalho realizado pela equipe técnica da Agemcamp em conjunto com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), da Secretaria de Estado da Saúde, foram definidos equipamentos como telas de proteção de caixa d'água, kits com teste-rápido para o diagnóstico de dengue e também um equipamento de inspeção visual motora que permite vistoriar com precisão os locais a serem inspecionados.

O equipamento é composto por uma câmera, ligada a um monitor, por meio de uma haste telescópica. A Diretora Executiva da Agemcamp Ester Viana explica que "este equipamento tem sido utilizado pela Prefeitura de Indaiatuba com resultados consideráveis". Para fortalecer a importância da aprovação desta ação regional, participou da reunião de hoje o Superintendente da Sucen de São Paulo - Dalton Pereira da Fonseca.

Com a priorização deste valor, o Conselho retoma o tema na reunião de dezembro para aprovar o Manual de Instrução, documento técnico elaborado pela Agemcamp, que define as diretrizes para que os municípios solicitem o recurso.
O repasse financeiro será diferente para cada município, definido pelo número de imóveis. Serão cinco grupos distintos. De acordo com cálculo realizado pela equipe Agemcamp e Sucen, os investimentos serão divididos da seguinte maneira:

Grupo 1: R$ 20 mil (Engenheiro Coelho, Holambra, Morungaba e Santo Antonio de Posse);
Grupo 2: R$ 40 mil (Artur Nogueira, Cosmópolis, Jaguariúna, Monte Mor, Nova Odessa, Pedreira e Vinhedo);
Grupo 3: R$ 75 mil (Itatiba, Paulínia e Valinhos);
Grupo 4: R$ 130 mil (Americana, Hortolândia, Indaiatuba, Santa Bárbara d'Oeste e Sumaré);
Grupo 5: R$ 300 mil (Campinas)

Veja também