Aguarde...

ACidadeON Campinas

Campinas
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Mário Gatti suspende edital que contratou empresa de servidor

A Medicar venceu o pregão para serviço de motorista para o Samu; um dos sócios é um médico que trabalha no próprio Samu

| ACidadeON Campinas

Pregão era para contratar motoristas para o Samu (Foto: Divulgação/PMC) 

A Rede Mário Gatti suspendeu a contratação da empresa Medicar. Ela venceu o pregão 04/2019 para a prestação de serviço de motorista para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O problema é que um dos sócios é médico concursado do próprio Samu. A denúncia foi feita pelo ACidade ON Campinas no último dia 15.

De acordo com a publicação feita no Diário Oficial de hoje, a contratação do lote 2 foi suspensa pela Diretoria Jurídica e Diretoria Administrativa da Rede Mário Gatti. Ainda não há prazo para uma nova chamada.

O edital, lançado no começo deste ano, indica que a Medicar, vencedora do lote 2 deste certame, seria responsável por 12 postos de trabalho que servem o Hospital Municipal Doutor Mário Gatti e oito postos que atendem nas unidades de pronto atendimento espalhadas pela cidade.

Um destes postos de trabalho é na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Carlos Lourenço. O problema é que essa unidade, que já tem o prédio pronto, está parada e sem previsão de quando irá funcionar. Ela custou R$ 5 milhões e deveria estar funcionando desde maio de 2017.

SÓCIO

Um dos sócios da Medicar é o médico Willi Davidson Leão Mota, que está lotado na Rede Mário Gatti - a informação foi confirmada na Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo).

De acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura de Campinas, ele é lotado no Samu, com um salário de R$ 11.563,98, pago no último dia 30 de março.

Segundo a lei 8666/93, no artigo 9, não poderá participar, direta ou indiretamente, da licitação ou da execução de obra ou serviço e do fornecimento de bens a eles necessários: servidor ou dirigente de órgão ou entidade contratante ou responsável pela licitação.

A Medicar foi procurada e um email foi enviado à empresa. Não houve retorno até a publicação da reportagem.

Mais do ACidade ON