Aguarde...

cotidiano

Campinas já soma 44% dos eleitores com biometria realizada

No próximo ano haverá eleições municipais, mas a biometria ainda não será utilizada

| ACidadeON Campinas

Biometria não será obrigatório em Campinas (Foto: Denny Cesare/Código19) 

O cadastramento biométrico ainda não é obrigatório em Campinas, mas na cidade 44% dos eleitores se adiantaram e já fizeram o cadastramento na Justiça Eleitoral. Esse valor corresponde a 369,14 mil eleitores. No próximo ano haverá eleições municipais, mas a biometria ainda não será utilizada, nem para aqueles eleitores que já fizeram o cadastramento.

No Estado, em 586 cidades já é obrigatório o cadastramento. Em Campinas ainda não há uma data para a obrigatoriedade. Mas em algumas cidades da região como Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Paulínia e Santa Bárbara d'Oeste o eleitor precisa correr e fazer o cadastramento até dezembro porque quem não fizer terá o título cancelado e será impedido de votar nas eleições municipais de 2020. Confira aqui as cidades

De acordo com o TRE (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), para fazer o cadastramento o eleitor precisa fazer um agendamento no site do TRE (http://www.tre-sp.jus.br/eleitor/agendamento-titulo-eleitoral-3) para o cadastramento ser feito em cartórios eleitorais. Lá ao digitar o CEP residencial, o eleitor é direcionado ao cartório da área que abrange seu endereço.

Caso não tenha acesso à internet, a opção é ir pessoalmente até o cartório eleitoral para escolher dia e horário. Em Campinas é comum ver filas no entorno do Palácio da Justiça onde o processo é feito, mas ainda não é preciso ter urgência.

A BIOMETRIA

O cadastramento biométrico é o procedimento de coleta das impressões digitais, fotografia e assinatura, com a atualização dos dados cadastrais do eleitor. De acordo com o tribunal, a medida reforça a segurança da identificação na hora do voto e é uma oportunidade para a Justiça Eleitoral realizar a atualização dos dados, excluindo os eleitores que não comprovem vínculo com o respectivo município.

Segundo o TSE, na hora da votação, o eleitor que já estiver cadastrado só precisará posicionar o dedo no leitor da urna eletrônica. O sistema fará até quatro tentativas de reconhecimento das digitais. Quem vota com identificação biométrica não precisará assinar o caderno de votação, que contém, ainda, fotografia do eleitor que já fez o cadastro.

No Estado apenas Ribeirão Preto utilizará as urnas chamadas híbridas onde votam eleitores com e sem biometria.

NO PAÍS

Segundo o TSE, até o início de setembro, 72% dos eleitores brasileiros já tinham realizado a biometria. O prazo estipulado pelo TSE é 2022, mas em alguns municípios a biometria tem que ser feita antes, sob pena dos eleitores terem seus títulos cancelados, levando a problemas como impossibilidade de se tirar passaporte ou até a possibilidade de interrupção do recebimento do Bolsa Família.

Mais do ACidade ON