Aguarde...

cotidiano

Coronavírus força empresas a dar férias coletivas em Campinas

Epidemia de novo vírus provocou falta de matéria-prima importada da China e produção de eletrônicos foi suspensa

| ACidadeON Campinas

A fábrica da Samsung, em Campinas (Foto: Divulgação/PMC) 

Duas fábricas de eletrônicos da região - a Samsung e a Flextronics (em Campinas e Jaguariúna) - darão férias coletivas aos funcionários do setor de produção devido ao reflexo do coronavírus. Isso porquê a epidemia provoca falta de matéria-prima importada da China, país onde o vírus se originou. No país asiático, quase mil pessoas já morreram pela doença.  

Tanto a Samsung como a Flextronics produzem aparelhos celulares nas empresas da região. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas, com a suspensão da importação dos insumos, as fábricas decidiram paralisar a produção. As férias coletivas foram marcadas do dia 17 de fevereiro a 26 de fevereiro.   
 
Ainda de acordo com o Sindicato, cerca de 2.500 trabalhadores ficarão sem trabalhar e esses dias parados serão compensados em dois sábados do próximo mês. As férias coletivas foram aprovadas pelos trabalhadores em assembleia na Samsung, explicou o Sindicato dos Metalúrgicos. Na Flextronics, a empresa formalizou o pedido ao Sindicato.

Além da falta de matéria prima, a empresa Flextronics (que produz equipamentos da Motorola) cita no comunicado de férias coletivas que aguarda um posicionamentos das autoridades da China sobra a possibilidade de transmissão do vírus por meio de importações. Caso haja normalização deste cenário, as férias coletivas poderão ser canceladas ou alteradas.  
 
Procuradas, ambas as empresas ainda não retornaram o pedido de posicionamento feito pela reportagem. 

NA REGIÃO

Na região, os três casos suspeitos da doença - dois em Paulínia e um em Americana - foram descartados na última semana pelo Ministério da Saúde. No Brasil, são sete os casos suspeitos de novo coronavírus investigados. Desde o começo dos alertas, o Brasil já descartou 32 casos suspeitos. Nenhum foi confirmado no país até o momento.

Mais do ACidade ON