Aguarde...

cotidiano

Unicamp atenderá apenas casos graves durante crise de coronavírus

Hospital de Clínicas de Campinas é um dos centros de contingência de novo vírus; por isso, unidade pede que pacientes procurem unidades básicas antes de ir ao HC

| ACidadeON Campinas

A entrada do HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

O HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp informou, no final da tarde desta quinta-feira (27), que não vai atender demandas de pacientes com sintomas como tosse, dificuldade de respirar e febre durante a crise de coronavírus. O informe do hospital pede que os pacientes devem procurar as UBS (Unidades Básicas de Saúde) ou UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). O hospital só vai atender casos graves e encaminhados por essas unidades de saúde.  

Ontem, o hospital foi nomeado como centro de contingenciamento no Estado e terá 60 leitos UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para os pacientes que se enquadrarem nos critérios do Ministério da Saúde do novo vírus.  

A explicação da unidade de saúde para a determinação é que a medida foi tomada "para não haver comprometimento da qualidade da assistência nos casos de rotina de urgência e emergência da unidade".

Por telefone, o coordenador de assistência do HC e chefe da área de infectologia, Plínio Trabasso, explicou que muitos dos pacientes que chegam com alguns dos sintomas que se assemelham aos do coronavírus como tosse ou tosse seca, febre, coriza, dores no corpo e inflamação na garganta - são, na verdade, gripes comum.

"Toda a rede segue o mesmo critério do Ministério da Saúde. E, veja, de nove casos que passaram pelo HC, apenas foi suspeito. A imensa maioria das pessoas foram descartadas", explicou o médico infectologista.

Ainda em nota, o HC disse que não tem medido esforços para prestar um "atendimento digno aos pacientes recebidos na unidade e por isso conta com a compreensão da população até que a situação se normalize". 

OS CASOS NA REGIÃO 

Nesta quinta-feira (27) foram confirmados quatro novos casos suspeitos de coronavírus em Campinas. O primeiro suspeito foi descartado no dia 19 de fevereiro.

Além dos quatro casos suspeitos em Campinas, Valinhos divulgou também hoje que registou ontem, o primeiro caso suspeito de coronavírus. Trata-se de um homem que voltou recentemente de uma viagem à Itália e Israel. O morador está em isolamento domiciliar.

No Brasil, são 132 casos suspeitos da doença e, em São Paulo, 85. Até o momento, apenas um caso foi confirmado e é do empresário de 61 anos que mora em São Paulo.

Mais do ACidade ON