Aguarde...

cotidiano

Câmara vota incentivo a asilos e autorização para salões de beleza

Entre os projetos analisados hoje, um deles declara setor de beleza como essencial, se equiparando a farmácias e supermercados

| ACidadeON Campinas

Dez sessões estão programadas para esta quinta (Foto: Câmara Municipal de Campinas)

A Câmara de Campinas realiza nesta quinta-feira (25) mais uma série de reuniões extraordinárias por meio do sistema de deliberação remota. Entre as dez sessões, serão analisados três projetos de lei ligados à pandemia do coronavírus, incluindo um projeto que declara essencial as atividades realizadas pelo setor de beleza.  

O PL (Projeto de Lei) é de autoria do vereador Antonio Flores (sem partido) e classifica como essencial os trabalhos de cabeleireiros, barbeiros, esteticistas, manicures, pedicures, depiladores e maquiadores. Segundo o parlamentar, o objetivo do PL é "permitir que esses profissionais possam trabalhar na fase atual, e equipará-los a ofícios de farmácias e supermercados- que já são considerados essenciais. 

Ainda entre os projetos a serem discutidos, está o projeto de autoria do vereador Tenente Santivi (PP) que determina o oferecimento de incentivos à entidades de longa permanência de idosos, por parte da prefeitura. Segundo o vereador "é preciso que o poder público volte os olhos a esses lugares, que enfrentam dificuldades financeiras durante a crise".  

Por fim, o último projeto ligado ao combate da pandemia está a proposta do vereador Carmo Luis (PSC) que determina prioridade de cuidadores na campanha de vacinação contra a gripe.  

Além destes três projetos, os parlamentares também votarão nesta quinta, em segunda discussão, outros dois projetos de autoria do Executivo que desafetam áreas onde se encontram unidades de Saúde, para regularizar a situação dos locais.  

Também haverá duas últimas nas quais serão votadas atas de reuniões passadas, e discute moções e requerimentos dos parlamentares.
As sessões acontecem a partir das 10h, através do sistema remoto. As reuniões podem ser acompanhadas pela TV Câmara, ou pelas redes socais.

Mais do ACidade ON