Aguarde...

cotidiano

Centro tem movimento intenso no 1º fim de semana de reabertura

Já na primeira hora de reabertura 13 de Maio registrou aglomerações de clientes

| ACidadeON Campinas

Rua 13 de Maio registrou aglomerações neste sábado (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

O Centro de Campinas registrou movimento intenso no primeiro fim de semana após a nova reabertura da cidade, que foi classificada na fase laranja pelo Plano São Paulo. Neste sábado (1º), o principal corredor de compras, a 13 de Maio, recebeu aglomerações de pessoas circulando pela via.  

A reabertura do comércio e de shoppings começou a valer na última segunda-feira (27), 35 dias após o fechamento de serviços não essenciais pela alta dos casos de covid-19 na cidade, e a pressão nos leitos hospitalares. No primeiro dia de retomada, o comércio também deve movimento intenso, se assemelhando a primeira flexibilização, em 8 de junho.  

Com grande fluxo de clientes neste sábado, algumas lojas registraram fila para entrada já nos primeiros minutos da abertura. Segundo a determinação do governo, é autorizado apenas 20% do público dentro dos estabelecimentos, que funcionam por 4h, das 12h às 16h.  


Para evitar aglomerações na retomada, a Prefeitura montou no início da semana barreiras sanitárias, e "pit stops" de prevenção contra a disseminação da covid-19.  

Os pontos foram instalados em dois dos principais pontos de acesso a via - próximos à Catedral Metropolitana e ao Terminal Central, com totens de álcool em gel para a higienização da população e profissionais orientando os pedestres.  

A cidade conta hoje com 711 óbitos e 18.233 casos da doença, e ainda tem ocupação da taxa de leitos acima do ideal- com 81,4% de ocupação por covid-19.   

APELO 

Na última sexta-feira (31), o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) fez um apelo para as pessoas, para que se conscientizem para a cidade poder avançar de fase na próxima semana.  

"Espero que continuem levando pandemia a serio porque as pessoas precisam voltar a trabalhar. A pandemia não parou e ainda não está liberado para todos", disse.  

O pedido foi ressaltado pelo secretário de Saúde, Carmino de Souza. "Continuamos de quarentena, não podemos diminuir. O que ta acontecendo não pode ser motivo pra relaxar, cada passo é fundamental e tem que ser feito com cuidado e adesão da população", declarou.

Mais do ACidade ON