Aguarde...

cotidiano

Com déficit de R$ 3,5 mi, Maternidade pede ajuda da população

Com a suspensão das cirurgias eletivas, o Hospital Maternidade de Campinas sofreu baixa de 40% do faturamento; saiba como ajudar

| ACidadeON Campinas

 

Atendimentos feitos pelo SUS hoje representam mais da metade do fluxo no hospital (Foto: Divulgação/Hospital)

Desde que as cirurgias eletivas foram suspensas no Hospital Maternidade de Campinas, em virtude da pandemia do novo coronavírus, a unidade sofreu baixa de 40% do faturamento, acumulando um déficit mensal de R$ 3,5 milhões. Dessa forma, para arcar com as despesas, a Maternidade tem apelado a doações feitas pela população. 

As campanhas são feitas para manter a filantropia do hospital. Os atendimentos feitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) hoje representam mais da metade do fluxo no hospital, cerca de 60%. 

O problema é que além da baixa no faturamento, houve também um aumento da demanda de produtos de higiene que se fizeram ainda mais necessários durante a pandemia, como o álcool gel e equipamentos de segurança, entre eles máscaras, luvas de proteção e aventais. 

Até março, quando foi decretada a quarentena e a proibição das cirurgias eletivas, o hospital realizava de 70 a 90 procedimentos por dia. Com a suspensão, foram autorizadas apenas as cirurgias de emergência, que resultaram em não mais do que oito procedimentos diários.  

De acordo com o presidente da instituição, Carlos Ferraz, com essas limitações o faturamento despencou de R$ 7,9 milhões/mês para R$ 4,4 milhões, acumulando um déficit mensal de R$ 3,5 milhões.  

"Tivemos que recorrer às campanhas de arrecadação, pedindo a ajuda da população para conseguir honrar os nossos compromissos com fornecedores, com o corpo clínico e com os funcionários", explica. 

DOAÇÕES 

Toda a diretoria do Hospital Maternidade de Campinas é voluntária, ou seja, seus diretores não recebem salários para administrar a instituição, e mais de 200 médicos são associados e contribuem com mensalidades para ajudar o hospital.  

No entanto, nem mesmo essas doações têm sido suficientes e, para que o cenário seja mais favorável, a população pode contribuir por meio de depósitos bancários (veja conta abaixo) ou adquirindo títulos de capitalização por R$ 12, o Doacap, para concorrer a prêmios de R$ 120 mil (clique aqui). 

Os doadores também podem contribuir por meio do fornecimento de produtos, como álcool em gel, fraldas para recém-nascidos, termômetros digitais e papel sulfite ou de equipamentos de proteção, como luvas, máscaras, aventais, papel lenço, óculos etc. De acordo com a administração, todas essas doações ajudam na redução dos gastos.

CONTA PARA DOAÇÕES 

Banco Itaú
Agência: 1026
Conta Corrente: 03979-0
CNPJ: 46.043.980/0001-00) 

RETORNO PARCIAL 

O médico Carlos Ferraz, presidente do hospital, explica que o retorno parcial do agendamento dos procedimentos represados, autorizados apenas no início de agosto, tem acontecido de maneira cuidadosa e apenas com indicação em prontuário médico. Ele estima que, no início, a retomada estará limitada a 50% da capacidade instalada.  

"Precisamos fazer os agendamentos de forma gradual, respeitando as taxas de ocupação dos leitos de UTI, e conforme a evolução da cidade nas fases no Plano São Paulo", diz. 

No Hospital Maternidade de Campinas são realizadas cirurgias avançadas nas especialidades de endometriose e endoscopia ginecológica, de oncológica abdominal, de cirurgia bariátrica e metabólica e de urológica e patologias masculinas.

Mais do ACidade ON