Publicidade

cotidiano

Saúde inicia convênio com Unicamp e Mandic para atendimento em UPAs

Segundo a Prefeitura, parceria vai ampliar e qualificar o atendimento em três UPAs da cidade

| ACidadeON Campinas -

UPA Carlos Lourenço receberá projeto de preceptoria (Foto: Renan Lopes/ACidadeON Campinas)
 A Prefeitura anunciou ontem (25) que vai iniciar nas próximas semanas um convênio educacional com a Unicamp (Universidade de Campinas) e a São Leopoldo Mandic para parcerias na Rede Mário Gatti.  

A medida, segundo a Saúde, vai garantir que as universidades trabalhem com preceptores próprios- profissionais que orientam alunos e residentes- em três UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Campinas: Carlos Lourenço, Campo Grande e Anchieta Metropolitana.  

O anúncio do convênio foi feito pelo prefeito Jonas Donizette durante transmissão ao vivo na internet. Segundo Jonas, o convênio vai ampliar e qualificar o atendimento na rede de urgência e emergência do SUS (Sistema Único de Saúde) municipal.

"O convênio traz ganhos para a população, pois aumenta o atendimento, e forma novos profissionais de saúde. Além disso, quanto mais um profissional tem contato com a saúde pública, aumentam as chances de ter médicos atuando na rede pública", afirmou o prefeito.

O presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, ressaltou que a parceria educacional não é transferência de gestão.  

"As universidades vão atuar nessas UPAs de segunda a sexta-feira, levando para essas unidades, além dos acadêmicos e residentes, os professores contratados pelas universidades para o atendimento à população", explicou.  

COMO VAI FUNCIONAR 

Os preceptores, acadêmicos e residentes da Unicamp vão atuar na UPA Anchieta Metropolitana, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, na clínica médica e na pediatria. Em breve, haverá também o pronto atendimento psiquiátrico. Já a São Leopoldo Mandic vai atuar nas UPAs Carlos Lourenço e Campo Grande.  

A UPA Campo Grande terá profissionais na área de pediatria, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Segundo a Saúde, serão quatro salas de atendimento da especialidade. Há anos essa unidade enfrenta problemas com a contratação de pediatras.

A UPA Carlos Lourenço vai contar com os profissionais da universidade também de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Eles vão para clínica médica e psiquiatria. Atualmente, apenas o Hospital Ouro Verde tem atendimento de porta para casos psiquiátricos, e essa será a primeira UPA da cidade a oferecer o serviço.  

O diretor de Ciências Médicas da Unicamp, Luiz Carlos Zeferino, ressaltou a importância de qualificar o ensino e levar atendimento a população.

"Para nós da faculdade, é muito importante ter claro que, apesar de a Unicamp ter o Hospital de Clínicas e o Caism, a grande maioria dos atendimentos ocorre fora dos hospitais. Para ensinar isso para os alunos e residentes não podemos criar um ambiente artificial. É importante levá-los até a UPA. Isso qualifica o ensino. É uma parceria que tem tudo pra dar muito certo", afirmou.  





Mais notícias


Publicidade