Publicidade

cotidiano

Americana contraria Estado e libera abertura do comércio por 12h

Horário estendido começa a valer hoje, com comércio funcionando das 9 às 21h

| ACidadeON Campinas -

Movimento do comércio em Americana antes da pandemia (Foto: Divulgação Acia)

A Prefeitura de Americana, contrariando o governo estadual que determinou as regras do Plano São Paulo, liberou o funcionamento de comércio e serviços por 12h diárias. Com a decisão, os estabelecimentos podem abrir das 9 às 21h na cidade a partir de hoje (7), com início do horário estendido.  

No Plano São Paulo, a abertura é limitada a 10h diárias. A medida é seguida por todas as demais cidades da região, sendo que em Campinas, com a limitação o horário do comércio ficou das 9h às 19h (leia mais aqui).

De acordo com a Administração, a medida de manter o calendário original do fim de ano foi decida pelo comitê de combate à covid-19 municipal, que entendeu que a extensão do horário diminui a possibilidade de concentração de pessoas.

"O entendimento é que, diferente da compreensão estadual, um período de funcionamento mais elástico reduzirá as chances de aglomeração durante o período de compras de fim de ano", diz nota oficial.  

Até o início da semana passada, toda a região de Campinas estava na fase verde, a mais branda em termos de restrições, mas diante da piora nos índices hospitalares e do aumento de novos casos de covid-19, todo o estado recuou para a fase amarela na última quarta-feira (2).  

Americana está entre as 62 consideradas em estado de atenção pelo governo estadual no que diz respeito ao controle da pandemia do novo coronavírus. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado na sexta (4) a cidade conta com 6957 casos confirmados de covid-19 e 182 óbitos.

Apesar de furar a regra do horário, a Prefeitura de Americana afirmou que o comércio deve seguir a regra da limitação de 40% da capacidade de público, não descartando os protocolos de higiene.

Em nota, a Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana) disse que vai seguir o que determina o município, e que desde o começo da pandemia segue as recomendações do Conselho de Crise da Prefeitura. O setor de comércio e serviços representa 76,75% do PIB de Americana, segundo dados do Seade de 2017. 

O QUE DIZ O ESTADO?

Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Regional afirmou que recomenda que os prefeitos sigam as ações de combate ao coronavírus indicadas pelo Plano São Paulo, o qual destaca ser "respaldado por critérios técnicos, análises e pareceres do centro de contingência para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas dos setores".

Além disso, a secretaria afirmou que o planejamento segue sob monitoramento contínuo e diário, "permitindo inclusive intensificação de medidas restritivas".  

REGRAS DA FASE AMARELA

- Eventos com público em pé passam a ser proibidos

- Ocupação máxima de shopping centers, galerias, comércio e serviços passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;

- Ocupação máxima de restaurantes ou bares para consumo local passa de 60% para 40% e o horário de funcionamento será restrito a 10 horas por dia e até as 22 horas.

- Ocupação máxima de salões e barbearias passa de 60% para 40% da capacidade e o horário de funcionamento passa a ser reduzido de 12 para 10 horas por dia;

- Eventos, convenções e atividades terão sua capacidade máxima limitada de 60% para 40%, o controle de acesso é obrigatório, assim como hora e assentos marcados.

- Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica terão capacidade reduzida de 60% para 30% e aulas e práticas em grupo estão suspensas

- Cinemas teatros e museus podem permanecer abertos, com prefeituras tendo autonomia para decidirem sobre o funcionamento.

- Aulas permanecem

Mais notícias


Publicidade