Publicidade

cotidiano

Cliente que surtou em sorveteria de Campinas por causa de máscara vira réu

Justiça de Campinas acolheu denúncia contra homem de 37 anos que se revoltou contra pedido de usar máscara; caso ocorreu em setembro do ano passado

| ACidadeON Campinas -

Cliente agrediu verbalmente a proprietária e depredou objetos do estabelecimento em setembro do ano passado (Foto: Reprodução) 

A Justiça de Campinas acolheu a denúncia contra um administrador de empresas, de 37 anos, que se recusou a utilizar uma máscara, ofendeu uma atendente e quebrou objetos de uma sorveteria na Avenida José Bonifácio, no Jardim Flamboytant. O caso ocorreu em setembro do ano passado e a situação foi flagrada por câmeras de segurança do comércio (veja vídeo abaixo).

Agora, Rodrigo Ferronato é réu por tentativa de lesão corporal, dano qualificado, denunciação caluniosa e ameaça. "Ele será citado para apresentar sua defesa e na sequência é designada audiência de instrução e julgamento para que o Ministério Público comprove a sua tese", afirmou o advogado da sorveteria, Guilherme Martins.

Conforme a denúncia do Ministério Público, Rodrigo não poderá usar do benefício de acordo de não persecução criminal, que permite substituir penas de reclusão por pagamento de multas, por exemplo.

AS IMAGENS

Na época, vídeos gravados por outros clientes que estavam no local no momento do desentendimento mostravam o homem ameaçando de agressão e ofendendo a proprietária.

Ele chega a chutar e quebrar uma cadeira. Na sequência, Ferronato tira uma proteção de corrente que havia no local e pisa em um cone colocado para controlar o fluxo de clientes. "Eu fiquei muito abalada, ainda fico nervosa falando nisso. Era só um pedido para colocar a máscara, que tem uso obrigatório, não pensei que chegaria nesse fim", disse a proprietária da sorveteria.


"Depois da confusão, ele foi até a delegacia e registrou um boletim de ocorrência afirmando que a sorveteria descumpria as medidas sanitárias impostas pela pandemia e que a dona da loja o teria agredido quando ele cobrou o cumprimento dessas medidas. Por isso foi acusado de denunciação caluniosa", disse Martins. 



OUTRO LADO

O administrador foi procurado pela reportagem para se posicionar sobre o caso, mas o celular estava desligado. Essa reportagem será atualizada assim que ele responder o pedido de posicionamento.

Mais notícias


Publicidade